Lotus prepara supercarro elétrico de referência

Lotus Esprit Concept de 2010

Donos da marca britânica querem protótipo com mais de 1000 cv já em 2019.

A Lotus deverá ganhar novo fôlego agora que passou para as mãos da Geely, a mesma dona da Volvo. O primeiro passo para a afirmação desta nova era do mítico emblema britânico – com um posicionamento global – passa, no entender dos novos donos chineses, por um novo modelo desportivo de referência. Segundo a Autocar, a marca de Hethel apresentará em 2019 um protótipo de um supercarro elétrico (na imagem, o Lotus Esprit Concept de 2010) com mais de 1000 cv e com um custo unitário a rondar os 2 milhões de euros. O projeto conhecido como Omega (uma referência ao passado glorioso da marca) será finalmente materializado no arranque da próxima década, com o objetivo de medir forças em termos de potência, performance e prestações com o chinês NIO EP9 de 1360 cv, atual recordista elétrico em Nüburgring. Contudo, o alvo serão também supercarros “eletrificados” como o LaFerrari, Porsche 918 Spyder e McLaren P1, mas igualmente o Bugatti Chiron.

O novo modelo da Lotus será desenvolvido com base numa nova plataforma, que além da eletrificação abrirá portas a modelos de tração integral – estrutura que poderá vir a ser utilizada num SUV. Uma coisa é certa: a marca britânica está neste momento a testar vários sistemas de propulsão. E apenas a melhor será adotada em modelos de produção. A escolha deverá recair numa solução 100% elétrica, com a inclusão de uma nova geração de baterias e de motores, que permitirão a melhor autonomia possível, eficiência e menor tempo de carga. O sistema elétrico poderá ser herdado de outras marcas do grupo como a Volvo. Outro aspeto importante a manter é a utilização de materiais leves, de forma a contrabalançar o peso do conjunto elétrico.

O novo modelo de edição limitada tornar-se-á no Lotus mais rápido de sempre, mas também o mais caro e mais radical em 70 anos de história da marca inglesa.

Deixe uma resposta

*