Nissan estreia berlina elétrica com estética SUV

Nissan IMs concept View Gallery 18 photos

Com 483 cv, o futurista IMs concept estreou hoje no Salão de Detroit.

A Nissan revelou hoje o protótipo IMs no Salão de Detroit, nos EUA. A marca nipónica pretende com este concept inventar o seu próprio segmento: uma berlina desportiva “elevada”, com visual SUV, com sistema propulsor 100% elétrico e dotada de tração integral. Este conceito futurista sob a forma de uma berlina é animada por dois motores elétricos, um por cada eixo, para um total de 483 cv e 800 Nm. Com uma bateria com 115 kWh de capacidade, a berlina possui uma autonomia para percorrer até 612 km com uma única carga. Outra novidade deste modelo é a possibilidade de conduzir de forma totalmente autónoma (no qual o volante retrai) ou conduzir o carro normalmente, assumindo o controlo do volante.

O exterior do IMs é caraterizado pelas superfícies cinzeladas em camadas combinadas com linhas suaves. A secção dianteira assume a já familiar forma em V. O tejadilho flutuante possui uma forma arqueada e as portas são de abertura “suicida”. Na traseira a iluminação fica a cargo de uma tira em LED. Este estudo possui uma asa traseira funcional, jantes de 22 polegadas e suspensão pneumática adaptativa. Por dentro, o visual futurista mantem-se. Os tons escuros dos revestimentos possuem detalhes dourados a servirem de contraste, sobretudo no painel de instrumentos e no forro das portas. Na configuração do interior 2+1+2, os bancos à frente podem virar 180 graus e na fila posterior há três lugares. Os dois lugares laterais são rebatíveis e o central é uma espécie de cadeirão, para o qual um dos ocupantes se pode deslocar para usufruir calmamente da viagem.

Existem quatro ecrãs digitais à frente que servem para controlar todas as funções do carro, desde a climatização à navegação. A Nissan incluiu ainda uma plataforma que com base em sensores e câmaras consegue monitorizar as expressões faciais e a postura do condutor determinando se está apto a conduzir. Se o sistema conseguir detetar fadiga no condutor, a viatura suspende a sua marcha. Outro sistema é o Invisible-to-Visible, que permite “ver” através das curvas e receber informação de trânsito em tempo real. Por fim, os condutores beneficiam ainda um passageiro virtual.

Deixe uma resposta

*