Jaguar poder recorrer a base BMW para ofensiva SUV

E-Pace é atualmente o SUV de acesso da Jaguar

Plataforma alemã deverá servir para um SUV de acesso e um crossover coupé, entre outros.

A Jaguar Land Rover poderá virar a sua estratégia para os SUV (na imagem, o Jaguar E-Pace) e para o efeito contará com a ajuda da BMW, que fornecerá a plataforma. Segundo a Autocar, esta base de origem bávara será utilizada num novo SUV de acesso à gama e num crossover coupé. Mas também num futuro “mini” Land Rover e nas próximas gerações do Evoque e do Discovery Sport.

É público o acordo firmado entre a Jaguar Land Rover e a BMW para o desenvolvimento conjunto de um sistema para modelos elétricos. Mas têm surgido outras notícias que dão conta de um alargamento da parceria entre ambos os construtores, nomeadamente o fornecimento de motores de quatro e seis cilindros, incluindo versões híbridas, da BMW a modelos das duas marcas britânicas. Agora, surge mais esta adenda do fornecimento da plataforma a uma nova vaga de SUV Jaguar Land Rover. Assim, em meados da próxima década, a BMW poderá fornecer a base FAAR para modelos de tração dianteira. Esta estrutura servirá para dois modelos totalmente novos, nomeadamente um SUV pequeno e um crossover coupé do mesmo segmento, um potencial “irmão” do BMW X2 – que se posicionarão abaixo do E-Pace e que poderão envergar as designações A-Pace, B-Pace, C-Pace ou D-Pace.  A estes juntar-se-ão novas gerações do Range Rover Evoque e Land Rover Discovery Sport, na segunda metade da década de 2020 – que poderão ser “irmãos” dos próximos Mini Countryman e do BMW X1, dependendo do acordo entre as partes. Na calha está ainda um Land Rover mais pequeno, inspirado no Land Rover original de 1948 e que poderá recuperar a designação Freelander.

A dupla de novos “mini” Jaguar e do “mini” Land Rover com base FAAR poderá permitir uma produção na ordem de 1,5 milhões de unidades por ano até 2025. Esta plataforma permite fazer modelos entre 4,2 e 4,6 metros de comprimento. Esta ofensiva de SUV, que contará com tecnologia híbrida plug-in na maior parte das variantes, permitirá baixar de forma significativa as emissões de CO2.

Deixe uma resposta

*