Futuro da Subaru passa pela “eletrificação” total

Subaru Viziv Performance Concept

Nipónicos estimam que modelos “zero emissões” representarão 40% das suas vendas em menos de uma década.

A Subaru prepara-se “eletrificar” na totalidade a sua gama. Em comunicado, a marca japonesa admite esse cenário à escala global em meados da década de 2030. Este rumo vem sendo estudado já há alguns anos e os protótipos que vêm sendo mostrados (como o Viziv Performance Concept de 2017, na imagem) também vão de encontro a esta realidade agora admitida com mais realismo. Se no início chegou explorada a possibilidade de haver uma transição mais suave para híbridos a gasolina para o “core” da gama, a Subaru forneceu números que sugerem que a aposta principal na realidade serão os modelos “zero emissões”, que, segundo a marca apurou, poderão representar pelo menos 40% das vendas da marca antes de 2030. O motivo é simples: é a única forma de reduzir a média de emissões de CO2 – que, recorde-se, em 2050 terá de ser 90% inferior ao valor médio de 2010.

A plataforma recentemente introduzida no novo Impreza, a Subaru Global Platform, já permite versões “eletrificadas”, o que é um primeiro passo rumo a esta transição. Igualmente, a parceria industrial com a Toyota, que possui tecnologia híbrida na sua gama há várias décadas, poderá ser um passo importante com vista a esta estratégia de “eletrificação” da Subaru, que recentemente anunciou versões híbridas plug-in a gasolina do XV e do Forester. Aliás, a Subaru e a Toyota estão a desenvolver em conjunto uma nova plataforma e-TNGA com vista a modelos totalmente elétricos (que beneficiarão da tecnologia de tração integral da Subaru). O primeiro modelo 100% elétrico da Subaru poderá ser lançado já em 2021.

Deixe uma resposta

*