Superhíbrido Zenvo de 1193 cv passa à estrada

Zenvo TSR-S View Gallery 17 photos

Cada uma das jantes em fibra de carbono do TSR-S demora uma semana a fabricar.

Um dos carros que foram “vítimas” do cancelamento do Salão de Genebra deste ano foi o Zenvo TSR-S. Trata-se basicamente uma versão de estrada do hipercarro híbrido TSR originalmente lançado pela marca dinamarquesa há dois anos. Nesta adaptação “road legal”, há uma muita fibra de carbono adicionada à receita original. A começa pelas jantes que permitiram poupar cerca de 15 kg face às anteriores construídas em alumínio. Cada uma destas jantes demora uma semana a ser produzida, envolvendo o trabalho de dois funcionários. O cliente pode optar por manter as jantes com o “look” caraterístico da fibra de carbono “despida” ou pinta-las de várias cores. A utilização de fibra de carbono abrange também o chassis, painéis da carroçaria, baía do motor e até os tapetes. Outro aspeto caraterístico deste Zenvo é a asa traseira Centripedal que se ajusta lateralmente consoante os movimentos da direção de forma a gerar o máximo de “downforce” possível.

O TSR-S mantem o sistema propulsor com base num motor V8 5.8 biturbo a debitar 1193 cv, associado a uma caixa sequencial de sete velocidades numa posição “dog leg”. A hibridização do modelo escandinavo advém do motor elétrico colocado na caixa de velocidades. Graças a este módulo é possível fazer passagens de caixa mais suaves com o modo “Road” (acionável através de um comando rotativo em alumínio no volante) ou passagens mais rápidas no modo “Race”. O elemento híbrido do carro permite ainda auxiliar num “boost” de potência, melhorar o desempenho do controlo de tração e até adiciona uma oitava relação de caixa e até ajuda na marcha-atrás.

Graças a estas caraterísticas, o hipercarro necessita de apenas 2,8 segundos para cumprir a aceleração de 0 a 100 km/h e de 6,8 segundos nos 0-200 km/h. A velocidade máxima está limitada a 325 km/h. A Zenvo produzirá apenas cinco unidades por ano, com um custo unitário de 1,45 milhões de euros.

Deixe uma resposta

*