Porsche 911 GT2 faz 25 anos

Porsche 911 GT2 Evo 993 View Gallery 5 photos

A primeira geração do modelo surgiu em 1995 como um veículo de homologação.

O Porsche 911 é um autêntico ícone na história do automóvel. A prova disso é que, ao longo dos anos, o modelo tem vindo a evoluir sem nunca deixar de respeitar a identidade que o caracteriza. Ainda assim, o construtor de Estugarda apostou na expansão da sua gama com a introdução de novas versões. Entre essas versões está o GT2, que celebra agora o seu vigésimo quinto aniversário, e se assume como o pináculo da desportividade do 911.

O primeiro modelo a envergar esta emblemática sigla foi lançado em 1995, na geração 993, a última a incorporar o motor boxer arrefecido a ar. Curiosamente, esta versão foi concebida inicialmente como um veículo de homologação para que a Porsche se pudesse inscrever na categoria GT2 que, na altura, era o campeonato de topo para veículos de produção. Uma vez que os regulamentos estipulavam a participação de automóveis com tração traseira, os engenheiros alemães decidiram adaptar um 911 Turbo e consumaram a tarefa ao retirar os eixos de transmissão dianteiros, aumentar a potência, reduzir o peso e afinar a suspensão de forma a torná-la mais ajustável. Era o nascimento do 911 GT2. O resultado era um automóvel de competição com permissão para circular em estrada que possuía um motor biturbo de 3.6 litros boxer a debitar 430 cv de potência e 586 Nm de binário.

Em 2001 surgiu a segunda geração que seguiu os mesmos princípios do seu antecessor: utilizar como base um 911 Turbo, desta vez o modelo 996, e torná-lo num modelo de tração traseira ainda mais desportivo. A principal diferença para o seu predecessor estava no motor biturbo de 3.6 litros boxer que passou a ser arrefecido a água, o que significava 462 cv de potência e 640 Nm de binário. Seis anos mais tarde, em 2007, foi apresentada a terceira geração com uma faceta mais branda graças à introdução de uma variedade de sistemas de segurança como o controlo eletrónico de estabilidade e o controlo de tração. Ainda assim, o GT2 (997) era um verdadeiro superdesportivo com um motor biturbo de 3.6 litros boxer capaz de produzir 530 cv de potência e 685 Nm de binário. Este fator contribuiu para que conseguisse assumir-se como o primeiro Porsche 911 a quebrar a barreira dos 320 km/h.

Deixe uma resposta

*