McLaren revela base em carbono para modelos eletrificados

Nova plataforma McLaren View Gallery 3 photos

Estrutura estreará no próximo ano no novo Sport Series híbrido plug-in, um substituto do 570S, e será utilizada posteriormente num modelo 100% elétrico de referência.

A McLaren apresentou um novo chassis em fibra de carbono que servirá de base a uma nova geração de modelos “eletrificados”. Desenvolvida pela própria marca britânica, a estrutura será utilizada pela primeira vez já no primeiro trimestre do próximo ano num novo híbrido plug-in da gama Sport Series que substituirá o 570S (“apanhado” em testes há alguns meses) na base da gama. Esta base criada pela equipa da McLaren Composites Technology Centre em Sheffield (inaugurado em 2018 e que contou com um investimento a rondar os 72 milhões de euros), no Reino Unido, promete uma redução de peso significativa (com um subchassis em alumínio), maior rigidez estrutural e uma modularidade superior, comparativamente com a base MonoCell utilizada em 2010 no MP4-12C. Além disso, a estrutura em carbono está preparada para acomodar diferentes tipos de motorizações eletrificadas, incluindo para um sistema 100% elétrico para suceder ao híbrido P1 como modelo de referência.

O “senhor que segue” será, no entanto, um híbrido plug-in que deverá recorrer aos préstimos de um novo motor V6 biturbo a gasolina (em substituição dos V8 biturbo da Ricardo utilizados na gama atual), com a promessa de ultrapassar os níveis de potência e de performance do 570S, ao mesmo tempo que permitirá maiores índices de eficiência. Espera-se ainda que o novo superdesportivo britânico utilize novas células de bateria, que lhe permitirá rolar até 30 km em modo elétrico.

O novo conjunto PHEV permitirá fazer um modelo entre os 1450 e os 1550 kg.

Deixe uma resposta

*