Bizzarrini renasce sob a liderança de ex-CEO da Aston Martin

Bizzarrini 5300 GT Strada View Gallery 3 photos

Fabricante de carros desportivos foi fundada na década de 1960 pelo mítico engenheiro Giotto Bizzarrini, um dos responsáveis pelo Ferrari 250 GTO.

A moda do reavivar modelos e marcas antigas veio mesmo para ficar. Depois da De Tomaso, agora é a vez da Bizzarrini voltar à atividade. Segundo a Autocar, o emblema italiano será apoiado pela rede de concessionários de luxo da Pegasus Brands – que possui instalações em Londres (Reino Unido), Genebra (Suíça) e no Kuwait, Abu Dhabi e Dubai (Médio Oriente). Ao leme deste regresso da Bizzarrini estarão antigos gestores da Aston Martin: o chairman Ulrich Bez, CEO da Aston Martin entre 2000 e 2013; o CEO Christopher Sheppard, que teve a seu cargo as divisões do Médio Oriente e Norte de África da marca britânica; e a responsável de marketing Janette Green, que desempenhou funções similares na Aston Martin entre 2005 e 2014. A data de regresso da Bizzarrini é para já uma incógnita, sendo que seu site figuram apenas alguns modelos clássicos e a mensagem “coming soon” (“em breve”).

A Bizzarrini é um fabricante de modelos desportivos fundado em 1964 pelo antigo engenheiro Giotto Bizzarrini, atualmente como 94 anos. O italiano, reconhecido como um dos engenheiros de automóveis mais importantes do período pós-Segunda Guerra Mundial, começou por trabalhar três anos na Alfa Romeo, mas foi durante os quatro anos que esteve na Ferrari que teve alguns dos momentos mais importantes da sua carreira, pois além do papel de engenheiro-chefe da Scuderia, participou no processo de desenvolvimento do Ferrari 250 GTO e o 250 Testa Rossa. Depois de sair em litígio com a Ferrari, fundou a empresa de engenharia Autostar e passou a pertencer aos quadros da ATS, um fabricante de carros de corrida criado por Carlo Chiti para medir forças com a Ferrari. Depois disso, até ter fundado a sua própria marca, o engenheiro produziu, entre outras coisas, o motor em alumínio V12 3.5 da Lamborghini e assinou o Iso Grifo. No entanto, a Bizzarrini teve as portas abertas apenas durante cinco anos, mas conseguiu produzir alguns modelos relevantes de estrada e, sobretudo, de competição, incluindo um 5300 GT Strada (na imagem principal) com motor de origem Chevrolet e a mesma base do Iso Rivolta 300. Até ter entrado em bancarrota em 1969, empresa sediada em Livorno (Itália) teve sucesso na competição, nomeadamente nas 24 Horas de Le Mans, tendo chegado ainda a produzir o Europa e o P538.

No início deste século, a Bizzarrini regressou com exemplares únicos de supercarros e protótipos.

Deixe uma resposta

*