Subaru regressa ao Gymkhana com Travis Pastrana ao volante

Gymkhana 11 View Gallery 22 photos

Impreza WRX STI de 874 cv é a “ferramenta” utilizada numa nova sessão de drifts, velocidade, saltos, fumo e um som de escape a condizer.

Para o 11.º vídeo da saga Gymkhana, a produção decidiu inovar. A principal alteração em 12 anos é a mudança de piloto, com Travis Pastrana a assumir o volante no lugar de Ken Block. O especialista em acrobacias, com passado nos ralis, rallycross, Nascar, entre outros, jogou em casa na sua cidade-natal de Annapolis (Maryland, EUA). Nas mãos de Pastrana ao longo do vídeo de 9 minutos e 30 segundos está um Subaru WRX STi com 874 cv – um modelo que não era utilizado desde o vídeo original.

Seguem-se sequências de drifts, saltos e os mais variadíssimos ataques a alta velocidade, incluindo um salto de 30 metros numa marina por cima de um barco de competição.

O carro utilizado por Pastrana foi desenvolvido pela divisão de competição da Subaru nos EUA juntamente com a Vermont Sports-Car. Como seria de esperar, apenas a silhueta é partilhada com o modelo de estrada. Para o efeito, aquele que é descrito como o WRX STI “mais extremo de sempre” vem munido de um pack aerodinâmico a condizer (aprimorado em túnel de vento) e com uma carroçaria em fibra de carbono. Ao conjunto são ainda adicionadas jantes de competição Method e pneus Yokohama. Para esta nova Gymkhana, o motor boxer de quatro cilindros do modelo nipónico, que de fábrica possui 314 cv e 393 Nm, viu a cilindrada subir para 2.3 e a inclusão de um turbo possibilitou ascender aos 874 cv e 900 Nm. Além disso, o red-line começa agora apenas às 8000 rpm. Para o sistema de escape foi adotada uma solução invulgar, com duas ponteiras de tamanhos diferentes a saírem do capot, diretamente do compartimento do motor. Os engenheiros optaram também por aumentar o curso das molas para este WRX STI especial, de modo a conseguir aguentar com os inúmeros saltos.

No interior surge um arco de segurança, vários elementos em fibra de carbono e bacquets com cintos de segurança de competição. No volante e numa consola na zona dos pés, é possível escolher entre várias opções de configuração. Junto ao punho da caixa de velocidades está um travão de mão que ajuda às derivas de traseira no momento certo. Por fim, há um painel de instrumentos digital, um medidor de drift e muita cor por todo o habitáculo.

Deixe uma resposta

*