G.P. da Austrália de F1 deverá ser adiado

G. P. da Austrália de F1

Restrições devido à Covid-19 colocam em risco a corrida de Melbourne, obrigando a uma reformulação do calendário para 2021.

Em novembro foi anunciado o calendário para a temporada de 2021 da Fórmula 1, mas ainda mal entrámos no novo ano e já a realização da prova de abertura está em dúvida. Segundo os britânicos do Autosport, as restrições impostas pelo governo local devido à pandemia de Covid-19 podem impedir a realização do Grande Prémio da Austrália, prevista para 21 de março no Albert Park em Melbourne. O governo australiano obriga a uma quarentena de duas semanas a todas as pessoas que visitem o país – o que torna, para já, inviável a realização da prova. Além disso, o mais do que provável cenário de não estar disponível uma vacina antes da corrida torna o cenário do adiamento ainda mais provável.

A boa notícia é que, ao contrário da prova do ano passado que foi cancelada após um membro do staff da McLaren ter testado positivo nos treinos da sexta-feira anterior à corrida, o G.P. da Austrália deverá ser apenas adiado para outra data a definir. Caso esta situação se confirme, a corrida de abertura do campeonato será o Grande Prémio do Bahrain, agendado para 28 de março.

A grande questão que se coloca é onde encaixar a corrida australiana num calendário tão apertado composto atualmente por 23 corridas. Sem nada ainda confirmado, é possível que a prova australiana se possa vir a encaixada perto do G.P. de Singapura (previsto para 3 de outubro) – embora, para já, quer o fim de semana antes quer o depois já estejam preenchidos com o G.P. da Rússia e o G.P. do Japão, respetivamente. Portanto, o mais provável é que todo o calendário venha a ser reequacionado ainda antes da abertura das hostilidades.

A Fórmula 1 não será a única competição motorizada a ser obrigada a mudar o calendário devido à Covid-19 pois a Fórmula E já anunciou o cancelamento da prova de abertura em Santiago (no Chile), prevista para 16/17 de janeiro, devido ao encerramento das suas fronteiras ao Reino Unido.

Apesar de alguns dos 279 casos ativos no país estarem localizados em Melbourne, a cidade deverá mesmo receber o Open da Austrália de ténis que se realizará entre 8 e 21 de fevereiro, embora sujeito a fortes restrições.

Deixe uma resposta

*