Audi A2 elétrico poderá substituir A1

Audi AI: me Concept

CEO da marca alemã afirma que fazer um novo subcompacto elétrico não é rentável.

A Audi está em plena inversão estratégica, rumo à eletrificação pura. E como tal, alguns dos modelos atuais deverão ficar pelo caminho. Em entrevista à Autocar, o CEO da marca dos quatro anéis, Markus Duesmann, afirmou que o utilitário A1 (atualmente disponível no formato Sportback e Citycarver) não deverá ter sucessor, uma vez que torná-lo 100% elétrico premium não é um processo rentável.

Segundo o gestor, nesse caso, o SUV subcompacto Q2, cujo futuro está garantido, poderá vir a assumir um novo papel de modelo de acesso à gama, dado que “não deveremos produzir nenhum modelo mais pequeno do que esse no futuro”. Contudo, Duesmann deixa ainda em aberto a possibilidade do regresso do A2 – que, recorde-se, foi um mini-monovolume produzido entre 1999 e 2005. Neste caso, embora com a hipótese de ser adotada outra designação, estaríamos a falar de uma reinterpretação do conceito original, tendo como ponto de partida o protótipo AI:ME de 2019 (na imagem), que é ligeiramente maior do que o VW ID.3.

Deixe uma resposta

*