Marca de telemóveis Xiaomi vai lançar carros elétricos

Xiaomi: depois do telemóveis, os carros elétricos

Fabricante chinês vai ter a ajuda dos compatriotas da Great Wall na produção.

Parece que a Apple não é o único fabricante de telemóveis que quer enveredar pelo mundo dos automóveis. Segundo a Reuters, a sua concorrente Xiaomi, um dos três maiores fabricantes de dispositivos móveis a nível global, quer diversificar as suas fontes de receitas e vai avançar com a sua própria marca de carros elétricos. O CEO da Xiaomi, Lei Jun, já confirmou que para o efeito contará com o contributo dos compatriotas da Great Wall, responsável por 1,1 milhões de unidades vendidas em 2020, que ficará encarregue não só no design dos modelos, mas também da sua produção em solo chinês. A Xiaomi estará a apontar para uma linha de automóveis de posicionamento global, alinhada com a sua restante oferta de aparelhos eletrónicos. O projeto será liderado pelo próprio CEO da Xiaomi que tem o objetivo de colocar no mercado uma gama de propostas premium apoiadas em sofisticação tecnológica, de modo a concorrer diretamente com o carro da Apple. A Xiaomi deverá produzir o seu primeiro carro elétrico em 2023.

Depois do anuncio desta possível joint venture as ações da Xiaomi valorizaram 9% e as da Great Wall 10% na bolsa de Hong Kong. A parceria entre a empresa produtoras de aparelhos eletrónicos e o construtor de automóveis deverá ser anunciada oficialmente no início da próxima semana. Para já, ambas as partes não quiseram pronunciar-se acerca do assunto.

Além de smartphones e tablets, a Xiaomi dedica-se a fazer vários aparelhos conectados nomeadamente scooters, tendo até no ano passado colaborado com a Lamborghini na produção do kart elétrico Ninebot GoKart Pro.

Recorde-se que em janeiro, os chineses do motor de busca da Baidu comunicaram que querem construir carros elétricos numa fábrica da Geely. Também a Huawei já manifestou interesse em seguir o mesmo caminho, com carros elétricos generalistas.

Deixe uma resposta

*