Stellantis descarta plataforma Giorgio da Alfa Romeo

2020 Alfa Romeo Giulia & Stelvio Quadrifoglio

Sucessores do Giulia e do Stelvio contarão com uma nova base “STLA Large”.

A Stellantis ainda está a “arrumar a casa” e de forma a otimizar os recursos existentes decidiu prescindir da plataforma modular Giorgio que serve de base aos atuais Giulia e Stelvio. Segundo Philippe Imparato, o patrão da marca italiana em declarações à Automotive News Europe, os sucessores desta dupla de familiares, a lançar em 2024, adotarão uma nova estrutura intitulada “STLA Large”. Além de motivos relacionados com custos, outra justificação para esta decisão é simples: Imparato quer que a próxima geração de modelos possua alguma forma de “eletrificação”, incluindo versões híbridas plug-in e até 100% elétricas. “Quem não for eletrificado, está morto!”, afirmou o gestor. Isto significa que o último modelo a utilizar esta plataforma será o Maserati Grecale, um SUV mais pequeno do que o Levante, a lançar até ao final deste ano.

Entretanto, entre o final deste ano e o princípio de 2022 será publicado um plano de lançamentos da Stellantis para os próximos cinco anos. No caso da Alfa Romeo, Imparato voltou a confirmar que o Tonale, um SUV do segmento C (feito a partir da mesma plataforma do Jeep Compass), foi adiado por mais três meses – tendo lançamento previsto para o verão do próximo ano. Alegadamente, o motivo é que a marca de Arese espera introduzir um sistema híbrido plug-in mais moderno.

Outro modelo que continuará a figurar no plano de lançamentos será o crossover do segmento B, provavelmente com o nome Brennero, a lançar em 2023. Está previsto que esta novidade tenha na gama motores híbridos e elétricos. A Stellantis vai contruir este modelo na Polónia juntamente com um “irmão” da Jeep e outro da Fiat (provavelmente sucessores diretos do Renegade e do 500X, respetivamente).

Deixe uma resposta

*