Mercedes-Benz EQE é um “mini” EQS com 292 cv

Mercedes-Benz EQE

Equivalente elétrico ao Classe E traz o Hyperscreen e promete até 660 km de autonomia.

A Mercedes-Benz abriu ontem as hostilidades no Salão de Munique, na Alemanha, com um leque significativo de novidades, sendo provavelmente a mais revelante o novo EQE. Trata-se do segundo modelo da nova vaga de elétricos com selo EQ, depois do “irmão” maior EQS (isto se esquecermos EQC, que em breve terá um sucessor).

O EQE, um equivalente elétrico ao Classe E, chega em meados do próximo ano e foi apresentado na versão EQE 350. Tem 4,95 metros de comprimento, 1,96 m de largura, 1,5 m de altura e 3,1 m de distância entre eixos (mais 88 mm que o Classe E convencional). A bagageira tem 430 litros de capacidade. Visualmente, o “E” segue o mesmo estilo do “S”, embora a grelha dianteira seja maior, com a estrela de três pontas iluminada na versão AMG Line. Os faróis também têm um formato mais afilado, com apontamentos específicos em LED, sendo possível escolher vários tipos de jantes de 19 e 20 polegadas. Feito com base na plataforma específica para elétricos MEA, o EQE foi concebido tem em vista o máximo de performance aerodinâmica, com um coeficiente de 0,20 similar ao do EQS (um registo recordista na indústria). O 350 vem munido de um motor traseiro com 292 cv e 530 Nm, alimentado por uma bateria de 90,6 kWh de capacidade e acoplado a automática de uma velocidade. Em alternativa à versão de tração traseira virão versões 4Matic, com um motor extra na dianteira. A versão de topo AMG terá 680 cv. A gama EQE anuncia entre 545 e 660 km (WLTP) de autonomia – este último valor aplica-se ao 350 que permite igualmente carregar entre 10 e 80% em 31 minutos numa tomada rápida.

O EQE possui uma suspensão de quatro braços na dianteira e multibraços atrás (igual ao Classe S), com opção de quatro rodas direcionais, que podem rodar a um máximo de 10 graus. Opcional é também a suspensão pneumática Airmatic com amortecimento adaptativo. Em modo Sport, a altura ao solo é reduzida em 25 mm a velocidades acima de 120 km/h, de modo a melhorar a estabilidade e baixar o efeito de arrasto. A velocidades abaixo dos 40 km/h, o condutor pode elevar a suspensão para ultrapassar lombas e subir passeios, por exemplo.

Por dentro, destaque para o opcional Hyperscreen (igual ao EQS) com um ecrã curvo contínuo de 56 polegadas que engloba o painel de instrumentos de 12,3 polegadas, um ecrã central de 17,7 polegadas e um ecrã para o “pendura” com 12,3 polegadas. Exista uma opção com autenticação biométrica e navegação com realidade aumentada. O sistema de infotainment MBUX tem novos ícones em azul e laranja e um grafismo modificado. Existem três versões de visionamento (Understated, Sporty e Classic) e três modos específicos (Navigation, Assistance e Service). O EQE vem equipado de fábrica com bancos Comfort, com bacquets na versão AMG Line. Os revestimentos são numa imitação de couro nos bancos, apoio de braços e tablier. Existe um programa de massagens e de relaxamento com novas opções Forest Glade, Sounds of the Sea e Summer Rain. Entre os sistemas de segurança ativos destaque para a travagem automática de emergência, máximos automáticos e aviso pré-colisão. Em opção, existe o sistema ativo de permanência na faixa, assistente de mudança de faixa, aviso de ângulo morto, reconhecimento de sinais e o sistema de mitigação de colisão lateral.

Deixe uma resposta

*