Substituto do Pagani Huayra chega em 2022

Pagani Huayra

Novo hipercarro, conhecido pelo nome de código C10, manterá motor V12 de origem AMG e caixa manual.

O próximo hipercarro da Pagani terá motor V12 6.0 biturbo de origem Mercedes-AMG e caixa manual (com opção de caixa sequencial). A confirmação foi dada pelo próprio fundador da marca, Horacio Pagani, em entrevista à Quattroruote, na qual acrescentou que o carro, para já conhecido pelo nome de código C10, será mostrado e começará a ser produzido em meados do próximo ano. Segundo Pagani, algumas pessoas não compraram o antecessor Huayra por não estar disponível com caixa manual – algo que irá mudar na próxima proposta que deverá ter mais 30 ou 40 cv que Huayra (na imagem), ou seja, sensivelmente 900 cv.

Questionado acerca de carros elétricos concorrentes que superam a barreira dos 1000 cv, Pagani deu o exemplo do Gordon Murray T.50 com debita “apenas” 650 cv: “não são precisos 2000 cv para entreter o condutor”, sublinhou o homem-forte da Pagani Automobili. Segundo ele, apesar de estar interessado em motores eletrificados – aliás, está pensada uma derivação 100% elétrica deste novo modelo -, os motores a combustão interna serão para manter enquanto as normas assim o permitirem. Aliás, nesse sentido, garante que o V12 do novo C10 cumpre com as normas ambientais até 2026, mesmo sem recorrer a qualquer forma de eletrificação. No que diz respeito à versão “zero emissões” deste C10, o fornecedor do sistema propulsor poderá ser a Mercedes-AMG, recorrendo à mesma base do EQS 53 AMG, ou a Lucid Motors, uma empresa norte-americana de capital saudita que recentemente comprou 30% da Pagani, responsável pelo Lucid Air Dream Edition Performance de 1111 cv.

A produção do C10 será limitada a cerca de 300 unidades (entre os formatos coupé e cabrio), sendo que todas elas já têm dono atribuído.

Deixe uma resposta

*