Autoeuropa participou no desenvolvimento do VW ID Buzz

Unidade de pré-produção da VW ID. Buzz na fábrica de Hannover

Fábrica de Palmela ajustou e testou moldes e ferramentas que serão utilizados na produção da carroçaria da nova “Pão de Forma” elétrica.

A Autoeuropa testou e ajustou as ferramentas e os moldes que serão utilizados na produção da carroçaria do novo ID Buzz. Em comunicado é referido que a unidade lusa “realizou trabalhos de ajuste e testes aos conjuntos de ferramentas novas que foram construídos pela Skoda e que foram enviadas para Hannover, onde as peças serão estampadas e onde o ID Buzz será construído”, a partir de março. “Do conjunto de 12 ferramentas, a unidade de cunhos e cortantes realizou o ajuste completo a seis que irão dar origem às laterais exteriores esquerda e direita do modelo ID Buzz (três para cada um dos lados e que têm a função de corte e calibração), as maiores com que a equipa da Volkswagen Autoeuropa já trabalhou”, refere o comunicado. João Melo, diretor de produção e responsável pela unidade de cunhos e cortantes sublinhou que este projeto: “é particularmente importante, não só pela dimensão da peça e das ferramentas, mas também por ser o primeiro em colaboração com a Skoda”. Segundo a fábrica portuguesa da Volkswagen, neste projeto participaram as equipas de prensas, logística, engenharia, manutenção, do parque de máquinas, qualidade e de gestão de projeto da fábrica instalada em Palmela.

Recorde-se que o ID Buzz é um novo monovolume 100% elétrico (que terá versão de passageiros e comercial) que será apresentado a 9 de março, tal como já confirmou através do Twitter o CEO da VW, Herbert Diess. Este modelo de base MEB, a mesma do VW ID.3 e ID.4, será lançado em Portugal em outubro. Trata-se segundo a marca alemã de uma espécie de sucessor espiritual da mítica T1, conhecida como “Pão de Forma”, lançada na década de 1950.

Entretanto, segundo o jornal online Eco, devido à quebra de produção registada no ano passado (menos 53 mil carros face a 2020) e ao previsível fim da produção do monovolume Sharan (que deverá a acontecer durante 2022), a Autoeuropa decidiu avançar com um plano de rescisões voluntárias. Desde novembro, 70 trabalhadores já aceitaram a proposta da empresa no âmbito deste programa que prevê uma redução do número de funcionários na fábrica de Palmela até 2023. Atualmente com mais de 5 mil trabalhadores, a fábrica portuguesa produz os modelos VW T-Roc e Sharan (cuja produção é assegurada por 300 funcionários). Contudo, o facto de ter linhas de produção paradas aos sábados e domingos até março poderá colocar em risco os postos de trabalho de cerca de 900 trabalhadores. Aliás, nesse sentido, para 2022 está prevista uma redução da produção em 53 mil carros face a 2021. Apesar da falta de semicondutores, que obrigou a Autoeuropa a parar por várias vezes em 2021, a fábrica portuguesa registou o terceiro melhor ano em termos de produção da sua história.

Deixe uma resposta

*