Donkervoort F22 é um supercarro com 750 kg

Donkervoort F22

Novo modelo conta com os préstimos de um motor Audi de 500 cv.

O novo supercarro da Donkervoort chama-se F22, em homenagem a Filippa, a filha do CEO da marca, Denis Donkervoort, que nasceu a 22 de maio de 2022. Apesar das semelhanças com o D8 GTO, este F22 é um modelo totalmente novo.

A potência específica do F22, com 666 cv/tonelada, vale-lhe o estatuto de supercarro – superando o valor do Bugatti Veyron. O motor é um 2.5 de cinco cilindros turbo de origem Audi a debitar 500 cv no eixo posterior, com uma caixa manual de cinco velocidades equipada com sistema “rev matching” e um diferencial de deslizamento limitado Torsen. Anuncia 0-100 km/h em 2,5 segundos e uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 290 km/h. A preocupação principal dos engenheiros foi em manter o peso o mais baixo possível, que neste caso de fixou nos 750 kg – o que faz com que seja o desportivo de dois lugares mais leve do mundo. Para o efeito, foi utilizado um chassis tubular em aço e fibra de carbono construído pela própria marca, permitindo duplicar a rigidez face ao D8 GTO. Esta opção possibilitou reforçar a direção e o comportamento, permitindo os pneus Nankang, com jantes de 18 polegadas à frente e de 19 polegadas atrás, maior aderência. A Donkervoort anuncia ainda a capacidade para 2,15 g em curva. Em travagem, os discos de aço com pinças de quatro êmbolos permitem 1,2 g de desaceleração. A direção assistida, com pinhão e cremalheira, é opcional. Ao mesmo tempo, não existem sistemas de controlo de estabilidade, embora seja possível ajustar o controlo de tração. A suspensão independente dispõe de um sistema hidráulico opcional que possibilita elevar o carro em 35 mm.

Por dentro, em opção, está integrado um sistema de infotainment integrado com o iPad. O condutor conta com um pequeno painel de instrumentos digital e existem ainda alguns botões para gerir algumas funções. Os painéis em fibra de carbono que compõem o tejadilho estilo targa podem ser retirados manualmente e arrumados atrás. Destaque ainda para as bacquets Recaro com cintos de segurança de seis apoios, homologados para pista e para estrada. O acesso ao interior é feito através de porta de abertura em borboleta.

Os preços na Europa começam nos 245 mil euros, sendo que os opcionais podem acrescentar até mais 100 mil euros ao valor final. A produção será de 75 unidades (já todas com dono atribuído) e as primeiras entregas estão previstas para janeiro de 2023.

Deixe uma resposta

*