Diesel poderá forçar recall de 600 mil Mercedes

A entidade responsável pelos transportes na Alemanha está a investigar uma possível manipulação de emissões.

O governo alemão pediu explicações à Daimler, empresa dona da Mercedes-Benz, devido a suspeitas de alguns dos seus modelos com motores Diesel poderem estar equipados com um software que manipula as emissões poluentes de NOx.

Em consequência disso, a KBA (agência federal dos automóveis) já terá ordenado a saída do mercado de quase 5 mil unidades da Vito equipadas com um motor 1.6 Diesel na semana passada, por alegadamente ultrapassarem os valores regulamentados de emissões. A Daimler nega que tal tenha acontecido. Após uma reunião com o presidente executivo da Daimler, Dieter Zetsche, o ministro dos transportes da Alemanha, Andreas Scheuer, disse que arrancou uma investigação mais apurada sobre os aspeto técnicos, visando identificar o número de unidades envolvidas. O Bild am Sonntag diz que as autoridades estão a investigar cerca de 40 mil Vito e 80 mil Classe C. Algumas das Vito recorrem a motores Diesel de origem Renault. No entanto, o construtor francês alegou à Handelsblatt que a responsabilidade de utilizar um software manipulador é da Mercedes-Benz. Recorde-se que a Renault foi investigada pelas autoridades francesas em janeiro de 2017 sobre o mesmo assunto.

A Daimler tem até dia 15 de junho para encontrar uma solução técnica para resolver a questão das emissões do 1.6 Diesel da Vito.

Deixe uma resposta

*