Corolla regressa em versão dinâmica com novo 2.0 Hybrid

View Gallery 80 photos

Desenvolvido a partir da plataforma TNGA (Toyota New Global Architecture), o Corolla chega em fevereiro com uma nova geração mais arejada, robusta e dinâmica, estreando um 2.0 Hybrid de 180 cv que já experimentámos em versões de pré-produção.

A Toyota vai começar a vender a nova geração do Corolla em fevereiro. Embora, neste momento, os preços ainda não estejam definidos, o construtor proporcionou-nos já um primeiro contacto dinâmico com o hatchback e com a carrinha Touring Sports, ambas as carroçarias com o novo motor 2.0 Hybrid.

Trata-se de um lançamento muito importante para o construtor em 2019. De resto, pode dizer-se que é o regresso da gama Corolla ao mercado português, substituindo o Auris, modelo que, por sua vez, tinha rendido o Corolla nas carroçarias hatch (em 2006) e carrinha (em 2013). Embora o Corolla sedan tenha estado sempre disponível para encomenda nos stands, as suas vendas nunca foram além do residual em Portugal.

Desenvolvido a partir da plataforma TNGA (Toyota New Global Architecture), o Corolla surge agora mais arejado estilísticamente, mais robusto e, especialmente, mais dinâmico, aspeto que comprovámos nos ensaios que fizemos a alguns exemplares (ainda de pré-produção, como, aliás, se percebe pela camuflagem dos veículos que está patente nas fotografias) que a Toyota providenciou para experimentarmos, nos arredores de Madrid.

Dois motores híbridos

Com o Corolla a chegar à sua 12ª geração, a marca japonesa dá também início à sua estratégia de ter duas motorizações híbridas no mesmo modelo: o conhecido bloco 1.8 L de 122 cv (do Prius) e o novo bloco 2.0L com 180 cv que já testámos.

Em termos de motores convencionais, a carrinha Corolla (Touring Sports) só irá oferecer aos clientes uma proposta, uma unidade 1.2L turbo a gasolina com 116 cv.

Assim, se o 1.8 Hybrid de 122 cv e 142 Nm de binário (pela conjugação de um 1798 cc de 98 cv/142 Nm com um motor elétrico com 53 kW – 72 cv – e 163 Nm) é o rosto ecológico do Corolla, este 2.0 Hybrid, bloco de quatro cilindros a gasolina de 153 cv/190 Nm que é coadjuvado na propulsão por um motor elétrico de 80 kW (107 cv) e 202 Nm para um débito total de 180 cv, é a faceta atrevida do modelo japonês.

Em termos de parametrização, os condutores dispõem de cinco opções: dois modos desportivos (“Sport S” e “Sport S+”) a que se somam outros três (“Eco”, “Comfort” e “Normal”).

Na edição da autoDRIVE #14 que estará nas bancas a partir de amanhã, 8 de novembro, dissecamos o novo Corolla com este novo motor (que irá estar igualmente presente no SUV compacto Lexus NX), dando resposta a algumas perguntas: que diferenças face ao Auris, designadamente na dinâmica, apresenta este Corolla?; numa condução real, qual o consumo e tipo de resposta em acelerações e recuperações que o Corolla 2.0 Hybrid consegue?; como interage esta motorização com a e-CVT (trem epicicloidal controlado eletronicamente)?; será este 2.0 Hybrid suficiente para considerarmos que estamos perante um híbrido desportivo?

Não perca na autoDRIVE #14.

Deixe uma resposta

*