FCA e PSA confirmam plano de fusão

Carlos Tavares

Em comunicado conjunto, os dois grupos anunciaram que formarão uma nova empresa, que se tornará no quarto maior grupo automóvel do mundo.

A Fiat Chrysler Automobiles e o grupo PSA anunciaram um acordo de fusão, por unanimidade, que permitirá formar o quarto maior grupo da indústria automóvel em termos de vendas globais – estimadas na ordem dos 8,7 milhões de unidades (atrás da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, grupo VW e grupo Toyota). Em comunicado conjunto, os dois “gigantes” confirmaram um cenário de fusão 50/50, com os acionistas dos dois grupos a passarem a deter respetivamente 50% do capital da nova entidade, que terá sede na Holanda – com instalações em França, Itália e EUA. O conselho de administração da nova empresa será composto por dez membros – cinco dos quais nomeados pelo chairman da FCA e outros tantos da PSA, incluindo Carlos Tavares, assumirá o papel de diretor geral pelo menos nos cinco primeiros anos.

O acordo implica que não haverá “encerramento de fábricas”. Estima-se que as sinergias anuais redundem em cerca de 3,7 mil milhões de euros – num valor de mercado combinado a rondar os 45 mil milhões de euros. PSA e FCA estima que 80% das sinergias sejam alcançadas após quatro anos. Os acionistas da FCA devem receber um bónus de 5,5 mil milhões de euros, enquanto a PSA distribuirá os seus 46% com o fornecedor de peças Faurecia. Das conversações das últimas horas, que deverão estar concluídas nas próximas semanas, resultará um memorando de entendimento.

Recorde-se que a FCA congrega as marcas Fiat, Jeep, Alfa Romeo, Maserati, Ram, Lancia e Chrysler, enquanto a PSA inclui a Peugeot, Citroën, DS, Vauxhall e Opel.

Deixe uma resposta

*