Mercedes-Benz atualiza Classe E Coupé e Cabrio

Mercedes-AMG E53 Coupé View Gallery 35 photos

Renovadas variantes de duas portas trazem tecnologia inédita e no topo o E53 AMG com 435 cv.

Depois da berlina e da carrinha, foi a vez de a Mercedes-Benz tornar público o facelift operado no Classe E Coupé e Cabriolet, cujas primeiras unidades têm chegada prevista para o outono. As alterações estéticas começam na nova grelha em forma de “A”, pontilhados cromados, lamela e estrela ao meio, a que se juntam renovados faróis e farolins em LED de formato mais afilado. O objetivo foi conferir à dupla de modelos com duas portas (o coupé e o cabrio com capota em lona) um aspeto mais dinâmico. Ao pacote juntam-se ainda quatro novas cores de exterior (Cirrus Silver Metallic, Graphite Grey Metallic, Mojave Silver Metallic e designo Patagonia Red Metallic) e novas jantes de formato aerodinâmico.

As modificações nesta geração W213 do Classe E (que só será substituída em 2023) incidem sobretudo na vertente tecnológica, prescindindo de vários botões em detrimento de novas funções na mais recente evolução do sistema de infotainment MBUX que combina dois ecrãs de 10,25 ou 12,3 polegadas. Há também novos sistemas de assistência à condução, funções de conforto “energising” (uma espécie de modo “spa” que combina luz, música e massagem) e um pack opcional de proteção antirroubo Urban Guard e um sistema de alarme inteligente que reconhece se o carro estiver a ser rebocado ou se o carro leva algum roque no estacionamento – enviando um aviso para o smartphone do proprietário a dar conta do sucedido. Novo é também o volante, com novos comandos táteis e sensores que deteta se o condutor está ou não a segurar na rodela, além de vir acompanhado por patilhas maiores.

No lançamento, a gama de motores é composta pelo Diesel 2.0 de quatro cilindros E220d de 184 cv (com 14 cv em overboost) e pelo 3.0 de seis cilindros E400d com 340 cv, a que se juntam o gasolina E200 com um 2.0 de quatro cilindros de 156 cv e um E450 de seis cilindros com 367 cv (que permite debitar mais 22 cv e 250 Nm em overboost). A dupla mais potente tem tração integral de série. Todos dispõem de um módulo híbrido de 48V e todos surgem combinados com uma renovada caixa automática de nove velocidades.

No topo da gama figura o AMG E53 4Matic (na imagem principal), com um motor 3.0 biturbo 435 cv e 520 Nm, que dispõe de um motor elétrico que auxilia com mais 22 cv e 250 Nm. O motor surge combinado com uma caixa automática de nove velocidades e tração integral variável 4Matic+. A frente desta versão desportiva conta uma grelha Panamericana com 12 filamentos, um lábio dianteiro redesenhado e novas jantes de 19 polegadas com cinco raios de série (com opção de 20”), quatro ponteiras de escape arredondadas cromadas (com opção em preto brilhante no pack AMG Night) e um spoiler traseiro. No Coupé, esta versão E53 anuncia 0-100 km/h 4,4 segundos e no Cabrio 4,6 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente a 250 km/h. Com o pack AMG Driver é possível aumentar essa velocidade para 270 km/h. Com outro pack, o AMG Dynamic Plus há pinças de travão em vermelho com “lettering” AMG e botões de atalho aos modos de condução no volante, incluindo um modo Race (com função “drift”). Tal como sucedeu até aqui, o E63 não estará disponível nestes formatos de duas portas.

Deixe uma resposta

*