Tucson inaugura nova orientação estética da Hyundai

Hyundai Tucson View Gallery 17 photos

Nova geração do SUV conta com motores “mild hybrid” e um híbrido plug-in turbo com 265 cv.

A Hyundai vai lançar a quarta geração do Tucson ainda este ano. O SUV do sul-coreano do segmento C demarcar-se grandemente do atual a nível estético, mas também há novidades importantes no que concerne ao equipamento e gama de motores. Feito a partir de uma nova plataforma, o novo Tucson mede 4,50 metros de comprimento, 1,87 m de largura, 1,65 m de altura e 2,68 m de distância entre eixos – ou seja, é 20 mm mais comprido, 15 mm mais largo, 5 mm mais alto e tem mais 10 mm de distância entre eixos face ao antecessor. Este aumento generalizado das dimensões permitiu um crescimento de 2,6 cm de espaço para pernas para os ocupantes dos lugares posteriores. A volumetria da mala também aumentou para 620 litros nas versões a gasolina de 48V, 616 litros na versão híbrida plug-in, 598 litros na versão Diesel (devido ao depósito de AdBlue), 577 litros na versão “mild hybrid” a gasolina e 546 litros na versão “mild hybrid” Diesel – neste último caso, ainda assim, 66 litros a mais face ao Tucson atualmente em comercialização.

Entre os motores do best-seller mundial da Hyundai também há novidades a relatar, estando disponível opções 1.6 T-GDI de quatro cilindros turbo a gasolina de 150 cv e 180 cv (o mais potente com opção “mild hybrid” de 48V) e 1.6 CRDi turbodiesel de 115 cv (com opção “mild hybrid” de 136 cv e caixa iMT). As versões “mild hybrid” a gasolina dispõem da possibilidade de ter caixa de dupla embraiagem de sete velocidades. O topo da gama é para já um “self-charging hybrid” com base num 1.6 T-GDI apoiado por um motor elétrico de 60 cv, a debitar um total de 230 cv e com caixa automática de seis velocidades com conversor de binário. O 1.6 T-GDI de 150 cv o 1.6 T-GDI 48V de 180 cv e o 1.6 CRDI 48V de 136 cv têm opção 4×4. Em 2021 chegará uma versão híbrida plug-in do SUV com recurso ao mesmo motor, embora com um débito superior de 265 cv e a versão de visual mais desportivo N-Line.

O Tucson incorpora a nova grelha dianteira de efeito tridimensional, que surge coadjuvada por faróis em LED e luzes diurnas em forma de joia. Nas laterais, as formas angulares têm continuidade, assim como na secção posterior com a escova do vidro traseiro a surgir escondida no spoiler colocado na extremidade do tejadilho. O interior também foi alvo de mudanças radicais, predominando um ambiente minimalista, com a remoção de grande parte dos botões físicos. Destaque para a tecnologia “Multi-air mode”, que combina aberturas de ventilação com saída diretas e indiretas de ar para os sistemas de ar condicionado e de aquecimento, com vista a um fluxo de ar mais suave. Existe um painel de instrumentos digital com 10,25 polegadas e um ecrã central em posição vertical que concentra as funções do renovado sistema de infotainment e climatização. A isso junta-se luz ambiente configurável e sistema de carregamento sem fios do smartphone. A versão híbrida e a PHEV contam com um sistema de estacionamento remoto.

A Hyundai promete também melhoria a nível do conforto e do comportamento dinâmico, uma vez que o novo Tucson é o primeiro modelo fora da divisão N Performance a beneficiar da suspensão Electronic Controlled Suspension, que inclui os modos de condução Normal, Eco e Sport, além de três configurações adicionais (Mud, Sand e Snow) no Terrain Mode disponível apenas nas variantes de tração integral.

Deixe uma resposta

*