Lamborghini Urraco foi lançado há 50 anos

Lamborghini Urraco View Gallery 9 photos

Entre 1970 e 1979 foram produzidas 776 unidades da berlinetta 2+2 com motor V8.

Quando pensamos em modelos da Lamborghini, é fácil recordar referências como o Miura ou o Countach. Mas outro dos seus modelos mais icónicos é o Urraco, que foi apresentado há precisamente meio século no Salão de Turim de 1970. Durante alguns anos o Urraco foi considerado a “cinderela” dos Lamborghinis, pois não tinha o seu lendário motor V12, mas apenas um V8 com “apenas” 220 cv, além de espaço para quatro ocupantes (2+2 para sermos mais exatos). À parte das considerações mais conservadoras tecidas por alguns puristas, o Urraco trouxe algumas soluções técnicas bastante inovadoras para o seu tempo, da autoria do engenheiro Paolo Stanzani. E é bom não esquecer que se trata de um desportivo com design assinado pelo ilustre Marcello Gandini, na altura ao leme da casa Carrozzeria Bertone. O Urraco era um carro bastante espaçoso, tendo em conta o facto de ter 4,25 metros de comprimento e uma configuração de motor central disposto na transversal. A suspensão era independente de tipo MacPherson às quatro rodas. O interior também foi concebido de forma única, em especial a posição do painel de instrumentos e o formato extravagante do volante.

O motor de oito cilindros era dotado de uma única árvore de cames à cabeça, tinha um cabeçote da “Heron”, caraterizado por uma zona interna parcialmente achatada, e uma câmara de combustão desenhada dentro do pistão. Esta solução técnica permitia uma taxa de compressão mais elevada. Novidade era também o carburador Weber de tipo 40 IDF1. Dado o seu caráter disruptivo para a época, o Urraco era um projeto no qual o próprio Ferruccio Lamborghini depositava grandes esperanças. A nível de produção, o pequeno GT tinha a vantagem de precisar de menos trabalho artesanal na montagem, comparativamente com outros modelos da marca de Sant’Ágata Bolognese.

Apresentado originalmente com um motor 2.5 de 220 cv às 7800 rpm e capaz de uma velocidade máxima de 245 km/h, na versão P250, o Urraco contou com algumas evoluções durante o seu ciclo de produção. Em 1974, a versão P200, destinada ao mercado italiano, baixou a cilindrada para 1994 cc com um débito de 182 cv. O mais potente P300 chegou no ano seguinte com 2996 cc e 265 cv. Infelizmente, apesar de o objetivo inicial ser vender 2 mil unidades por ano, com o P250 a rubricar apenas 520 unidades comercializadas, o P200 escassas 66 e o P300 um total de 190.

Deixe uma resposta

*