Mini atualiza grande parte da gama

Renovada gama Mini View Gallery 79 photos

Nova frente, tejadilho com vários tons, painel de instrumentos digital de série e amortecimento ativo variável, estão entre as novidades.

A Mini anunciou um conjunto de novidades para o ano em que se comemora 20 anos do lançamento do “Mini moderno”. A atual geração (a terceira, F55), foi lançada em 2013 e atualizada em 2017, ganha agora um conjunto de novidades que se aplicam tanto ao Mini de três como ao de cinco portas Hardtop, mas também no Convertible. As versões contempladas nesta atualização da gama são o Cooper, Cooper S e Electric (Cooper SE).

A principal novidade neste facelift é a introdução de uma nova frente mais “clean” com uma grelha de formato hexagonal mais imponente, prescindindo de grande parte dos elementos cromados e das luzes de nevoeiro, e com entradas de ar em preto brilhante. Os faróis em LED de série passam a contar com o interior em preto ao estilo do JCW GP e com uma luz de presença. Todas as versões referidas, excetuando o elétrico Cooper SE recebem um novo para-choques traseiro. Pelo caminho ficam também as luzes de nevoeiro vermelhas, que foram substituídas por unidades em LED, assim como os “piscas” laterais. Os farolins Union Jack são opcionais no descapotável. O elétrico perde também algumas das decorações em amarelo do modelo inicial e adota a mesma grelha dos Mini com motor térmico, passando a distinguir-se apenas pelo “S” em amarelo brilhante. Outra das principais novidades é o tejadilho com vários tons, com uma possibilidade tricolor que com um gradiente que começa no azul escuro, passa pelo azul claro até chegar ao preto. Contudo, há mais cores passíveis de ser incluídas nesta solução de cores degradé. No exterior passam a estar disponíveis as cores Rooftop Gray metallic, Island Blue metallic e Zesty Yellow (esta apenas disponível no Convertible, para já). Os arcos das rodas foram reconfigurados. Passa também a existir um pack opcional em Piano Black para o contorno da grelha, dos farolins e dos farolins, logótipos, puxadores das portas, tampa do depósito de combustível e ponteiras de escape. Este restyling adiciona ainda um novo conjunto de opções de jantes em alumínio.

As novidades estendem-se ao interior, sendo a principal caraterística a inclusão de um painel de instrumentos digital de série (similar ao do JCW GP e do Electric), do sistema de infotainment com ecrã de 8,8 polegadas agora compatível com Apple Carplay de fábrica (em modelos equipados com navegação) e novas saídas de ventilação. O volante também foi modificado (passando a contar com novos botões e podendo ser aquecido) e há novas decorações, opções de luz ambiente, nova função stop & go no cruise control e aviso de saída de faixa.

Não há quaisquer mudanças mecânicas significativas a registar, uma vez que os motores e a calibração dos chassis são as mesmas. Isto significa que continuará a existir caixa manual nas versões Cooper e Cooper S. A gama oscila entre o 1.5 de três cilindros turbo com opções de 75, 102 e 136 cv, o 2.0 de quatro cilindros turbo com 178 cv (Cooper S) e 231 cv (JCW) e o elétrico Cooper SE de 184 cv. Entre as novas opções, consta o amortecimento ativo variável (disponível em todas as versões excetuando o One First, One e Cooper SE). O início da produção dos renovados modelos da Mini arrancará em março, sendo previsto que estejam disponíveis para encomenda a partir de meados de abril.

Deixe uma resposta

*