Analistas dizem que VW tornar-se-á rei dos elétricos em 2025

VW ID.3

Ofensiva do grupo alemão de 70 lançamentos poderá permitir vencer a Tesla no seu próprio jogo.

A Tesla é o principal fabricante de carros elétricos a nível mundial há já alguns anos. Contudo, é uma questão de tempo até que marcas históricas lhe roubem esse estatuto. São neste momento vários os emblemas que se perfilam para o fazer devido à elevada capacidade de produção, num cenário de mercado de uma viragem praticamente absoluta para os carros elétricos. Segundo uma estimativa dos analistas da LCM Automotive será o grupo Volkswagen a tornar-se no maior fabricante de carros elétricos – algo que acontecerá até 2025, altura em que ultrapassará a marca liderada por Elon Musk sobretudo devido à grande quantidade de marcas que tem no seu portefólio. Aliás, no último par de anos, o grupo alemão vem dando provas que pode produzir modelos elétricos competitivos. O CEO do conglomerado, Herbert Diess já deixou evidente que o objetivo é roubar quota de mercado à Tesla, o que implicará, por inerência, roubar o estatuto de líder deste segmento ao concorrente norte-americano.

O próprio Diess acredita que o plano de lançar cerca de 70 carros elétricos em todo o mundo até 2030 (que teve o ID.3, na imagem, como a primeira proposta) será decisivo para conquistar esta condição de “rei dos elétricos”. Numa recente publicação no Twitter, o gestor deu uma alfinetada a Musk, afirmando que será possível ser o fabricante de referência em carros elétricos bem antes dessa data. O reforço da presença em mercados-chave como os EUA será vital para atingir esses intentos. Modelos como o ID.4, mas também os futuros ID.Buzz (a nova Pão de Forma) e o ID. Aero Sedan (o sucessor do Passat) serão as grandes apostas para o efeito.

Do lado da Tesla, existe um plano de crescimento que passa a curto-prazo pela inauguração de uma fábrica no Texas (EUA) e na Alemanha até ao final deste ano. Apesar do crescimento contínuo nas vendas, um fator que poderá jogar contra o emblema de Silicon Valley é o facto de os seus carros já não beneficiarem de incentivos fiscais por parte do governo de Joe Biden. As grandes apostas da Tesla serão a pick-up Cybertruck e, sobretudo, um modelo de acesso que custará cerca de 21 mil euros.

Deixe uma resposta

*