“Remake” do Ferrari 250 GT SW foi finalmente mostrado

RML Short Wheelbase

RML juntou um motor V12 5.5 e caixa manual a um sistema de infotainment moderno, bancos elétricos e carroçaria em fibra de carbono.

A RML tem vindo a trabalhar num “restomod” feito com base num Ferrari 250 há já vários anos e agora foi a vez de apresentarem uma versão de pré-produção. Este “GT épico” conhecido pelo nome Short Wheelbase pretende ao mesmo tempo ser um tributo ao “período dourado dos automóveis” oferecendo conforto e comodidades de um modelo do século XXI. Este modelo feito com base num Ferrari 550 Maranello possui uma carroçaria em fibra de carbono com uma frente inspirada no 250 na qual se destaca a grelha de filamentos cruzados e faróis de formato circular. Destaque ainda para o capot ventilado, puxadores das portas encastrados e entradas de ar laterais funcionais. A isso alia arcos das rodas de formato musculado, farolins alinhados na vertical e quatro ponteiras de escape. O Short Wheelbase inclui ainda jantes de 18 polegadas de inspiração retro desenhadas pela RML e pneus Pirelli P-Zero Rosso. À equação junta ainda discos ventilados com 330 mm à frente e de 310 mm atrás.

A RML ainda não mostrou imagens do interior, mas vai dizendo que contará com elementos em alumínio, vidro e couro. A partir dos “renders” originais percebe-se que no interior de visual minimalista existirá um volante telescópico e um painel de instrumentos inspirado nos relógios. Como é normal nestas recriações, o Short Wheelbase adotará alguns elementos modernos tais como o ar condicionado, bancos de acionamento elétrico, porta-copos e um sistema de infotainment “pop up” que poderá ser ocultado quando não está a ser utilizado. Contrariamente ao modelo que lhe serve de inspiração, este Short Wheelbase permite transportar ocupantes até 2 metros de altura, segundo o fabricante, graças aos seus 4264 m de comprimento e 1954 mm de largura. Apesar de tudo, a silhueta original foi mantida. Já o peso de 1470 kg é ligeiramente superior face ao Ferrari original, muito por culpa do motor e dos referidos elementos acrescentos no interior.

Debaixo do capot estará um motor V12 5.5 de 486 cv e 567 Nm da Ferrari, acoplado a uma caixa manual de seis velocidades que envia potência para as rodas traseiras atrás de um diferencial de deslizamento limitado. As especificações finais ainda não foram reveladas, mas estima-se que será possível cumprir 0-96 km/h em 4 segundos e atingir uma velocidade máxima de 290 km/h. Cada bloco será analisado ao pormenor, de forma a aferir se os componentes internos estão a funcionar corretamente, e validados no dinamómetro antes de serem instalados no carro. A propósito de potência, o Short Wheelbase vem equipado com novos sistemas de admissão, arrefecimento, óleo e escape. Nova é também a suspensão específica da Öhlins, que surge coadjuvada por uma barra anti-aproximação maior e por molas com afinação própria.

A produção será limitada a 30 unidades, sendo que cada carro demorará cerca de seis meses a fazer. Já disponível para encomenda, o Short Wheelbase custa 1,61 milhões de euros, antes de impostos.

Deixe uma resposta

*