Mercedes-AMG One é oficial

Mercedes-AMG One

Homologado para estrada, o hipercarro com tecnologia de Fórmula 1 tem 1063 cv, atinge 352 km/h e anuncia 0-200 km/h em 7 segundos.

A espera acabou. Cinco anos e meio depois do anuncio oficial, finalmente foi mostrado o One no formato final. Este hipercarro “road legal” da Mercedes-AMG anuncia 1063 cv (539 cv/litro) extraídos de um sistema híbrido com tecnologia herdada da Fórmula 1. O sistema consiste num motor V6 1.6 capaz de atingir o “redline” às 11.000 rpm, graças a um turbo elétrico. Este motor, que por si só é capaz de debitar 574 cv, recorre a uma configuração de duas árvores de cames, comando de válvulas pneumático, injeção direta e um sistema complexo de limpeza de gases de escape – num modelo que cumpre as normas de emissões Euro 6. O resto do módulo híbrido plug-in é composto por quatro motores elétricos: um por roda à frente (MGU-FL e MGU-FR, Motor Generator Front Left/Right) com 326 cv cada, a que se junta um terceiro (MGU-K, Motor Generator Unit Kinetic) instalado no motor a gasolina a enviar 163 cv para a cambota e um quarto (MGU-H, Motor Generator Unit Heat) acoplado a turbo (capaz de rodar a 3,5 bar) a acrescentar 122 cv. Este último é capaz de recuperar energia do turbo à medida que os gases de escape o fazem rodar. Os 1063 cv de potência são geridos através de uma nova caixa sequencial de sete velocidades, desenvolvida especificamente para este carro, e distribuída pelas quatro rodas através de um sistema de tração integral AMG 4Matic +. Em complemento este modelo equipado com um sistema elétrico de 800V utiliza uma bateria de iões de lítio com 8,4 kWh de capacidade arrefecida a líquido (que lhe permite ficar a uma média de 45 graus de temperatura) e de peso reduzido. Estas baterias carregam em corrente alternada, com o carregador de bordo de 3,7 kW, com a recuperação da energia da travagem ou com o V6. O AMG One pesa 1695 kg (menos 10 kg que a CLA45 Shooting Brake) e anuncia 0-100 km/h em 2,9 segundos, 0-200 km/h em 7 segundos e uma velocidade máxima de 352 km/h. Anuncia uma média de consumos de 7,2 l/100 km e emissões de CO2 de 198 g/km (WLTP).

Existem seis modos de condução à disposição. Entre eles está um Race Safe, que recorre apenas à energia elétrica e apenas com tração à frente. Aliás, a autonomia em modo elétrico é de 18 km. Destaque ainda para o Race (um modo híbrido ideal para estrada), um Individual (personalizável), Race Plus e Strat 2 (exclusivos para pista, com o último a rebaixar a suspensão em 37 mm à frente e 30 mm atrás, além de ativar toda a aerodinâmica e o sistema propulsor como se fosse fazer a qualificação para um grande prémio de F1).

O One conta com um chassis monocoque em carbono com suspensão “push-rod” de altura ajustável e com amortecimento adaptativo, travões carbocerâmicos (com discos de quase 400 mm, pinças de seis êmbolos à frente e de quatro atrás), jantes forjadas de magnésio de nove raios (opcionais) e pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 R feitos à medida.

Visualmente, o hipercarro da AMG mantem a decoração do protótipo apresentado no Salão de Frankfurt de 2017. O interior tem vários elementos que o ligam ao mundo da competição, com destaque para o volante retangular, dois ecrãs de 10 polegadas, câmara de marcha-atrás e pespontos em amarelo.

O AMG One tem uma produção limitada a 275 unidades, todas já com dono atribuído. O preço é de 1,9 milhões de euros por unidade. A estreia ao público será no final de junho no Goodwood Festival of Speed.

Deixe uma resposta

*