Toyota substitui Avensis por Camry

Depois de 14 anos de ausência nos principais mercados europeus, o Camry está de volta no início de 2019 com uma nova plataforma e um sistema híbrido.

A Toyota não quer prescindir da presença nos berlinas familiares, cuja representatividade sobretudo nas frotas ainda é significativa na Europa Ocidental. Por isso, para substituir o Avensis (que entre nós existia apenas com motor Diesel, em formato berlina e carrinha), a Toyota decidiu apostar no regresso do Camry, um modelo de representação global. O novo modelo, que estará disponível apenas no formato de três volumes, será feito com base na plataforma global TNGA, a mesma do Prius e do C-HR, e contará com um sistema híbrido com um motor a gasolina 2.5 de quatro cilindros. A oitava geração do modelo foi mostrada no Salão de Detroit de 2017, sendo que neste regresso à Europa após 14 anos de ausência (apesar de ainda ser produzido e comercializado na Rússia) será especialmente adaptado ao gosto dos europeus, com uma direção e suspensão específicas, além de maior atenção ao isolamento de níveis de ruído, vibrações e aspereza. A estreia está agendada para o Salão de Paris, em outubro, e o início das vendas está previsto para a primavera de 2019. Entre nós, o modelo deverá ter uma potência combinada de 210 cv (sendo que na versão japonesa tem 175 cv e uma caixa de variação contínua CVT).

O Camry será uma “arma” importante num setor competitivo como o das frotas, no qual os valores de CO2 desempenham um papel fundamental. Na sua configuração para o mercado nipónico, o sedan do segmento D com 4885 mm de comprimento oscila entre os 70 e os 85 g/km de CO2. Com mais de 19 milhões de unidades vendidas desde o seu lançamento em 1982, o Camry é um sucesso mundial.

Deixe uma resposta

*