Toyota ataca próximo WRC com Ogier, Evans e Rovanperä

Novo trio de pilotos da Toyota com o líder da equipa Tommi Mäkinen

Equipa japonesa reformulou o seu “line-up” de pilotos de fábrica, a pensar no título de construtores.

Na temporada de 2019, a Toyota ficou a escassos 18 pontos da Hyundai, perdendo assim a oportunidade de fazer a dobradinha e assim juntar o título individual do mundial de ralis de Ott Tänak (que, entretanto, mudou-se de armas de bagagens para os rivais coreanos) ao título de construtores – num final atípico do WRC com o cancelamento da última jornada, na Austrália, devido aos incêndios florestais. De modo a continuar nos lugares mais altos da competição, a marca japonesa reforçou-se em peso, mudando por completo o seu leque de pilotos. Para colmatar a saída do campeão Tänak, a Toyota elegeu o hexacampeão mundial (quatro pela VW e dois pela M-Sport), Sébastien Ogier, que terminou em terceiro lugar da geral o último mundial ao serviço da Citroën – que, alegadamente, devido à sua saída decidiu colocar o ponto final da participação na categoria máxima dos ralis. Em 2019, o francês de 35 anos não conseguiu alcançar o seu sétimo título mundial consecutivo, mas ao mudar-se para a Toyota (uma equipa que lhe dá renovadas garantias para o sucesso) Ogier parece focado a perseguir o objetivo de bater os recordes do seu compatriota, Sébastien Loeb – o piloto mais titulado de sempres do WRC, com nove títulos. Para o efeito, Ogier contará com o mesmo parceiro de sempre, Julien Ingrassia. A dupla Ogier/Ingrassia assinou por dois anos.

Para pilotar o Yaris WRC em todas as provas do calendário do próximo ano (que passará por Portugal de 21 a 24 de maio) a equipa da Toyota foi também reforçada com o galês Elfyn Evans (ex-M-Sport) e o finlandês de 19 anos, Kalle Rovanperä (ex-Skoda).

Deixe uma resposta

*