Lada Niva deve sair da Europa 43 anos depois da estreia

Lada 4x4

O 4×4 russo é a “vítima” mais recente das normas de emissões de CO2.

O protótipo 4×4 Vision apresentado no Salão de Moscovo de 2018 foi uma demonstração que a Lada quer apostar numa nova geração do mítico “Niva”. Com efeito, segundo os alemães da Autonotizen, a vida comercial do 4×4 russo deverá acabar 43 anos após a sua estreia. Ao que tudo indica, apesar da idade e da prestação comercial razoável (sobretudo no mercado russo), o Lada 4×4 (nome pelo qual é agora conhecido o jipe) estará de saída da Europa até ao final do ano, devido ao excesso de emissões de CO2. Algo de semelhante já tinha obrigado a Suzuki a retirar temporariamente o Jimny da Europa. Contudo, ao contrário dos japoneses que vão investir num novo motor cumpridor, os russos não estarão na disposição de gastar dinheiro em desenvolver um novo bloco ou em modificações no atual. Esse facto não impede, no entanto, que a produção do “Niva” seja suspensa na Rússia, mercado onde ainda regista uma prestação comercial aceitável.

O “Niva” até tinha recebido em 2019 uma certificação Euro 6d-Temp, contudo, a restrição ainda maior da norma Euro 6d torna-o incumpridor. Caso se confirme esta notícia, o icónico Lada (emblema agregada aos russos Avtovaz, que por sua vez pertencem desde 2017 ao grupo Renault), conhecido como um dos modelos de todo o terreno mais robustos do mercado, sairá de mercados como o alemão e o austríaco, onde ainda se comercializa o último lote de unidades. Esteticamente muito simples, o 4×4 foi sofrendo algumas modificações desde que foi lançado, em 1977. Aliás, o jipe foi alvo de uma atualização da gama no passado mês de dezembro. Este “update” permitiu ao 4×4 russo passar a incluir um painel de instrumentos digital, bancos aquecidos e em opção o ar condicional. De fora ficaram, contudo, atualizações ao motor 1.7 de quatro cilindros a gasolina com 84 cv e que emite 225 g/km de CO2.

Segundo o site oficial da Lada, a marca opera atualmente na Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Bolívia, Chile, Egito, Geórgia, Jordânia, Cazaquistão, Quirguistão, Líbano, Mongólia, Moçambique, Tunísia, Ucrânia e Rússia. A Lada tem 20,6% de quota de mercado no seu país de origem, tendo os mais de 300 concessionários registado vendas de 362.356 unidades (32 mil delas correspondentes ao Niva/4×4).

Deixe uma resposta

*