Ineos desiste de fábrica em Estarreja

Ineos Grenadier

Investimento foi suspenso devido à crise provocada pela pandemia Covid-19.

A Ineos Automotive comunicou à Câmara de Estarreja a suspensão do investimento numa fábrica de produção de componentes (nomeadamente o chassis e carroçaria) para o novo jipe Grenadier (revelado há poucos dias). Em comunicado, o construtor britânico justificou a decisão de cancelar o projeto em solo nacional que previa um investimento de cerca de 300 milhões de euros e a criação perto de 600 postos de trabalho no Eco Parque Industrial de Estarreja com a necessidade de reavaliar as “opções que agora se colocam face à crise provocada pela pandemia Covid-19”.

Os britânicos apontam como “principal razão para esta decisão a mudança de paradigma devido à diminuição da produção regular dos fabricantes de automóveis na Europa, forçada pela previsão de redução das vendas no setor automóvel na ordem dos 20% a 30% para os próximos anos.” Dirk Heilmann, CEO da Ineos Automotive, adiantou que o novo cenário permitirá produzir o Grenadier “numa unidade industrial já em funcionamento, usufruindo da força de trabalho com histórico de construção na área automóvel e da capacidade técnica instalada que possibilita a fabricação de outro produto, anulando os riscos inerentes à construção e arranque de uma nova unidade fabril.”

A Câmara Municipal de Estarreja já reagiu, considerando que a decisão “nada teve a ver com uma mudança da visão de Estarreja como local de produção”, sendo a principal razão a perspetiva de redução de vendas no setor automóvel. Para o presidente da edilidade, Diamantino Sabina, a decisão “constitui um duro golpe para o Município” e “um revés naquilo que poderia ser um salto qualitativo em termos económicos e sociais”. “A covid-19, neste caso, foi-nos fatal, neste caso, mas não podemos esmorecer”, disse, referindo que o Eco Parque Empresarial de Estarreja “continua a registar uma procura considerável”.

Em Portugal já morreram 1.598 pessoas das 43.156 confirmadas como infetadas com Covid-19, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde, hoje divulgado.

Deixe uma resposta

*