BMW estreia Série 4 Convertible com cobertura em lona

BMW Série 4 Cabriolet View Gallery 25 photos

Versão de topo M440i xDrive conta com um motor 3.0 de seis cilindros a gasolina com 374 cv.

Três meses depois do Coupé, a BMW desvendou a nova geração do Série 4 Convertible. A principal particularidade do novo modelo “drop-top”, cujas primeiras entregas estão previstas para março do próximo ano, é que incorpora uma solução de tejadilho retrátil em lona em detrimento de um teto rígido. Este sistema “soft-top” é cerca de 40% mais leve face ao sistema “hard-top”. Além disso, a bagageira fica com 300 litros de capacidade e com 385 litros com o teto fechado (mais 15 litros do que antes). Por dentro, os ocupantes beneficiam de mais 50 mm de espaço em altura (mais 4% do que antes) com o teto fechado. É possível operar a cobertura em 18 segundos a velocidades até 50 km/h. No caso daquela que é para já a versão de topo desta variante, a M440i, é possível movimentar o teto através do comando da chave – embora essa função seja também opcional no 430i. Este teto em lona surge de série em preto, embora haja uma opção em antracite Moonlight com um efeito metalizado brilhante.

Graças à capota retrátil, o Série 4 Convertible necessitou de reforços estruturais, nomeadamente no túnel central da transmissão, ao nível das saias, recebeu um painel em alumínio na dianteira e no piso na zona posterior. Os engenheiros focaram-se também em melhorar a insonorização, sobretudo do sistema de admissão, do motor e na zona inferior da carroçaria. Desde que foi descontinuado o Série 3 Cabrio E46 em 2006 que este é o primeiro modelo executivo compacto da BMW a incorporar uma solução de capota em tecido.

Visualmente, não há muito a acrescentar neste Série 4 Convertible – apenas que incorpora a polémica grelha alargada que estreou no Coupé e que também foi apresentada na dupla M3/M4. O novo modelo tem 4768 mm de comprimento, 1852 mm de largura, 1384 mm de altura e 2851 mm de distância entre eixos. Isso significa que é 128 mm mais comprido, 27 mm mais largo e com mais 41 mm de distância entre eixos face ao antecessor. A via dianteira é 18 mm mais larga e a via traseira cresceu 23 mm.

A gama de motores desta variante “aberta” de quatro lugares é replicada do modelo “fechado”, sendo composta no lançamento pela versão 420i com 184 cv e 300 Nm e o 430i com 255 cv e 400 Nm que recorrem a um motor 2.0 de quatro cilindros turbo a gasolina. No topo encontra-se, para já, o M440i xDrive com um motor 3.0 de seis cilindros em linha associado a um sistema “mild hybrid” de 48V que anuncia 374 cv+11 cv e 500 Nm. Este anuncia 0-100 km/h em 4,9 segundos. O diferencial traseiro M Sport é de série no M440i e opção no 430i. A única opção Diesel é para já 420d com um motor 2.0 de quatro cilindros turbo “mild hybrid” com 190 cv+11 cv e 400 Nm, a anunciar consumos de 4,5-4,2 l/100 km. Para julho de 2021 está previsto o 430d com um motor 3.0 de seis cilindros em linha turbodiesel com 286 cv+11 cv e 650 Nm e para novembro de 2021 o M440d xDrive com o mesmo sistema a debitar 340 cv+11 cv e 700 Nm, anunciando 0-100 km/h em 5,1 segundos. Todos os motores surgem acoplados a uma caixa automática de oito velocidades. Ainda no decurso do próximo está previsto M4 Convertible com 510 cv.

A versão base 420i Convertible pesa menos 25 kg face ao antecessor direto, com um total de 1765 kg.

Deixe uma resposta

*