Aston Martin passará a ter motores específicos Mercedes-AMG

Motor Mercedes-AMG debaixo do capot de um Aston Martin

Próximos modelos da marca britânica contarão com blocos fabricados na Alemanha com caraterísticas próprias, nomeadamente ao nível de potência e de binário.

O acordo entre a Aston Martin e a Mercedes-AMG prevê a adoção de cada vez mais tecnologia germânica dos carros produzidos em Gaydon. O mais recente capítulo da joint-venture prevê, nomeadamente, que a Aston Martin tenha acesso a motores híbridos e elétricos. Contudo, o novo chairman do emblema britânico ressalvou durante o Financial Times Future of the Car Summit que estes motores de origem AMG terão caraterísticas específicas para os carros da Aston Martin. Lawrence Stroll acrescentou que entre os aspetos personalizados para os novos blocos estão os níveis de potência e de binário. Este facto contrasta com a situação atual, na qual os motores fornecidos pela Mercedes-AMG à Aston Martin são idênticos aos que residem debaixo do capot dos modelos alemães.

Este anúncio de Stroll surge após a Aston Martin ter confirmado que pretende substituir gradualmente os motores V8 4.0 biturbo da AMG por um sistema híbrido com base num V6 3.0 de fabrico próprio. A primeira aparição do referido sistema “eletrificado” deverá acontecer no hipercarro Valhalla, previsto para 2022.

Stroll aproveitou ainda a ocasião para confirmar que face aos mais recentes desenvolvimentos, os futuros modelos elétrico da marca serão Aston Martin e não terão o logótipo Lagonda, como chegou a estar previsto pela anterior administração da marca.

Deixe uma resposta

*