Toyota estreia versão de competição do seu próximo hipercarro

Toyota GR010 Hybrid View Gallery 24 photos

Limitado a 680 cv, o GR010 Hybrid correrá na nova categoria Le Mans Hypercar do WEC.

A Toyota apresentou hoje o GR010 Hybrid com o qual correrá na recém-criada categoria Le Mans Hypercar (LMH) do campeonato mundial de resistência (WEC). Este protótipo de competição antecipa um modelo de estrada (conhecido por GR Super Sport) que está a ser desenvolvido em simultâneo. Para todos os efeitos, o GR010 Hybrid é uma evolução do TS050 Hybrid LMP1 que venceu por três anos sucessivos as 24 Horas de Le Mans. O sistema híbrido de tração às quatro rodas é formado por um motor V6 3.5 biturbo a gasolina (o LMP1 tinha um mais compacto 2.4) com 680 cv colocado no eixo traseiro e por um motor gerador elétrico de 272 cv no eixo dianteiro. O débito total do modelo de competição está restringido pelos regulamentos a 680 cv (embora se estime que na versão “road legal” possa chegar aos 1000 cv, pelo menos a avaliar pelo protótipo mostrado em 2018) – sendo que, para o efeito, os dois motores estão afinados de forma a que nunca atinjam em conjunto a sua potência máxima. As regras determinam que neste sistema o motor elétrico seja apenas acionado acima dos 120 km/h. Dada a ausência de uma MGU traseira, a Toyota teve de encaixar travões traseiros hidráulicos e um motor de arranque. Por imposição da nova categoria LMH, o hipercarro híbrido gera menos 32% de potência face ao antecessor.

Desenvolvido durante o último ano e meio, o novo GR010 Hybrid é mais pesado, mais lento, menos potente, mas mais barato face ao LMP1. Além do mais, o novo híbrido é capaz de gerar menos “downforce”, uma vez que possui uma asa traseira formada por uma peça única. O chassis foi desenvolvido pela Gazoo Racing em Colónia (na Alemanha) e o sistema propulsor híbrido criado pela Denso e pela Aisin AW em Higashi-Fuji (no Japão). O GR010 é 250 mm mais comprido, 100 mm mais largo e 100 mm mais alto face ao antecessor LMP1, mas sobretudo 162 kg mais pesado. Visualmente, não há grandes novidades. Estima-se que todas as alterações operadas pela Toyota, tendo em conta as restrições impostas pela nova categoria, contribuirão para que o novo carro seja cerca de 10 segundos mais lento por volta no circuito de la Sarthe, em Le Mans, comparativamente com o anterior modelo.

O GR010 Hybrid abrirá as hostilidades nas 1000 Milhas de Sebring (EUA) agendadas para 19 de março. Num calendário do WEC composto por seis provas, o ponto alto será certamente Le Mans, este ano marcado para 12 e 13 de junho. A Toyota terá na nova categoria a companhia da Scuderia Cameron Glickenhaus e da ByKolles Racing. A equipa da Toyota será formada por dois carros: o #7 com uma equipa formada por Mike Conway, Kamui Kobayashi e José María López e o #8 com Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima e Brendon Hartley. Nyck de Vries será o piloto de reserva e de testes.

A Toyota será obrigada a produzir um mínimo de 25 unidades de estrada derivadas do GR010 Hybrid, equipadas com o mesmo sistema híbrido, até ao segundo ano de competição. Este modelo “road legal” deverá ser um roadster.

Deixe uma resposta

*