Toyota Celica poderá regressar

Toyota Celica

Um dos rumores aponta para que a designação venha a ser utilizada num novo crossover elétrico.

Se é verdade que o registo de patentes implica apenas, e não mais do que isso, a proteção legal de um nome, no caso do registo mais recente da denominação Celica nos EUA poderemos estar perante um possível regresso à produção de um dos desportivos mais reconhecidos da Toyota do século passado (que esteve no mercado entre 1970 e 2006).

Neste momento, os dados são escassos, mas já é possível juntar algumas peças do “puzzle” sobre o que poderá indiciar este registo. Entre as hipóteses teoricamente mais evidentes é que o nome Celica possa ser utilizado num sucessor do GT86 – atualmente o desportivo mais pequeno da Toyota em Portugal – ou num modelo posicionado entre o GT86 e o GR Supra. Em setembro de 2017, a Gazoo Racing chegou a confirmar que estaria a ser desenvolvida uma plataforma específica para modelos elétricos. Mais: em setembro de 201, Masayuki Kai, o responsável assistente do projeto GR Supra ia mais longe afirmando que “o Celica poderia regressar sob a forma de um coupé compacto de alta performance com tração integral”. Contudo, a fraca prestação comercial dos dois modelos desportivos atualmente em catálogo não parece abrir espaço para a inserção de um novo modelo “apimentado” à gama e poderá ter obrigado a marca japonesa a desistir da sua ideia inicial. Além disso, em tão poucos anos, o foco do mercado parece estar a mudar totalmente, com a maioria dos construtores a canalizarem o investimento para carros elétricos e condução autónoma.

A verdade é que as restrições ambientais estão a cada vez mais a ditar o encolhimento do nicho dos carros desportivos, por isso muitos construtores estão a optar por direcionar nomes históricos (como o Mustang, por exemplo) para carros elétricos (um SUV, no caso do Ford). Por isso, a CarAdvice avança que o próximo Celica poderá assumir o formato de um crossover/SUV elétrico ou de um desportivo 100% elétrico.

Deixe uma resposta

*