Lotus Elise e Exige despedem-se com edições especiais

Lotus Elise e Exige Final Edition View Gallery 13 photos

Dupla de modelos desportivos Final Edition recebe mais potência e equipamento.

A Lotus já tinha confirmado que 2021 seria o ano de despedida do trio Elise, Exige e Evora (cuja produção aproximada foi de cerca de 55 mil carros – mais de metade do total dos carros vendidos pela marca de Hethel desde a sua fundação, em 1948), que darão lugar a um novo modelo de produção – um sucessor espiritual do Esprit. Para assinalar o adeus do Elise e do Exige, a marca britânica propõe uma Final Edition para a dupla de desportivos “lightweight” de dois lugares, equipada com uma extensa lista de equipamento e elementos exteriores inéditos, além de mais potência. Destaque para a inclusão de um novo painel de instrumentos digital que pode ser configurado com mostradores convencionais ou ao estilo da competição, novo volante com revestimento em couro ou Alcantara, bancos com padrões específicos e placa Final Edition.

Nestas derradeiras edições, o Elise, originalmente lançado em 1996, e o Exige, que chegou ao mercado quatro anos depois, contam com esquemas de cores icónicos, como o Azure Blue (do Elise original), o Racing Green (no qual o carro foi mostrado no Salão de Frankfurt de 1995) e o preto (em homenagem ao modelo que correu na competição monomarca Autobytel Lotus Elise Championship). Assim, em substituição do Elise Sport 220 surge um novo Elise Sport 240 Final Edition – 243 cv (mais 20 cv) e 244 Nm debitados do motor 1.8 com compressor. Nesta versão, são necessários apenas 4,1 segundos para acelerar dos 0 aos 96 km/h (0,1 seg. mais rápido do que antes). Este Elise especial vem equipado com novas jantes de 10 raios em cor antracite (meio quilograma mais leves que as do seu antecessor) e em opção com painéis em fibra de carbono (nomeadamente o capot), uma janela traseira em policarbonato e bateria de iões de lítio – que juntos possibilitam reduzir o peso do conjunto de 922 para 898 kg.

À disposição está também um Elise Cup 250 Final Edition – com 246 cv e 250 Nm -, com detalhes aerodinâmicos específicos, nomeadamente um spoiler. Inclui ainda amortecedores Bilstein e barras antiaproximação ajustáveis. A isso junta, em opção, elementos em fibra de carbono, que lhe permitem pesar apenas 931 kg antes de encher o depósito.

No que diz respeito ao Exige, a gama consiste nas versões Sport 390, Sport 420 e Cup 430. Nesta versão Final Edition, todos passam a contar com novos equipamentos, jantes, escolhas de cores e decorações. O trio dispõe do motor V6 3.5 (de origem Toyota) com compressor em diferentes níveis de potência.

O Exige Sport 390 – de 403 cv e 420 Nm -, que substitui o 350, é capaz de 0-96 km/h em 3,7 segundos e de uma velocidade máxima de 277 km/h. Pesa 1138 kg. O Exige Sport 420, que vem na vez do Sport 410, é o Exige mais rápido de sempre. Faz 0-96 km/h em 3,7 segundos. Pesa 1138 kg. Entre o equipamento de fábrica inclui barras antiaproximação da Eibach na dianteira e na traseira, amortecedores com três níveis de ajuste da Nitron, pneus Michelin Pilot Sport Cup 2, travões AP Racing com pinças forjadas de quatro êmbolos e um spoiler que permite gerar 115 kg de downforce nos 277 km/h de velocidade máxima.

O Exige Cup 430 Final Edition – 436 cv e 440 Nm -, o mais potente de todos, anuncia 0-96 km/h em 3,2 segundos e uma velocidade limite de 280 km/h. Pesa 1100 kg, graças à inclusão de painéis de carroçaria em fibra de carbono (o capot traseiro e o tejadilho, por exemplo) e jantes mais leves de 17 polegadas à frente e de 18 polegadas atrás. Possui de série um escape em titânio, travões AP Racing, um controlo de tração com seis níveis de ajuste, além de um spoiler exuberante que possibilita gerar até 171 kg de downforce a 160 km/h.

Ainda este ano será também lançada uma edição especial de despedida do Evora.

Deixe uma resposta

*