Mercedes-Benz vai ter opção elétrica em cada modelo até 2025

Ola Källenius com a nova gama Mercedes-EQ

Marca de Estugarda vai investir mais de 40 mil milhões de euros para ter uma gama totalmente formada por modelos elétricos em 2030, em mercados que o permitam.

A Daimler anunciou hoje que investirá mais de 40 mil milhões de euros entre 2022 e 2030 no desenvolvimento de carros elétricos, com o objetivo de nessa altura estar pronta com uma gama 100% elétrica em mercados que assim o permitam. Durante uma sessão de apresentação da estratégia de eletrificação da marca de Estugarda, o CEO Ola Källenius comprometeu-se ainda que até 2025 haverá uma opção elétrica em cada modelo. O objetivo é também que nesse ano os modelos “eletrificados” (híbridos e elétricos) representem até 50% das vendas. Para o efeito, a Daimler irá apostar em três plataformas específicas para modelos elétricos: a MB.EA (que cobrirá a gama média e alta de modelos elétricos de passageiros), a AMG.EA (dedicada a modelos desportivos totalmente elétricos) e a VAN.EA (para minivans e comerciais ligeiros elétricos). Estas infraestruturas juntam-se assim à já anunciada MMA EV que a partir de 2024 servirá de base a novos EV compactos. A Daimler irá também construir oito fábricas de baterias, em conjunto com parceiros. Nesse particular, a marca alemã está em conversações para a produção de baterias em estado sólido com maior densidade energética. A Daimler anunciou também a aquisição da firma britânica YASA Limited que ajudará ao desenvolvimento de motores elétricos de alta performance.

A marca da estrela tem atualmente em curso uma ofensiva de modelos elétricos: com o lançamento do EQA, EQB, EQS e EQV em 2021 e do EQE, EQE SUV e EQS SUV em 2022. Além disso, à versão convencional da berlina de referência EQS juntar-se-á uma versão AMG e outra Maybach. Também em 2022 será mostrado o protótipo Vision EQXX. Para 2024 está prevista a chegada do EQG, uma derivação elétrica do Classe G.

Apesar disso, Kallenius disse que modelos híbridos plug-in com maior alcance em modo elétrico, como o C300e (que promete até 100 km de autonomia EV), também continuarão a ser aposta nesta fase de transição.

Deixe uma resposta

*