Mercedes-Benz suspende desenvolvimento de híbridos plug-in

Mercedes-Benz A250e

Marca alemã cancelou o investimento numa nova geração de PHEV, focando-se em carros elétricos, mais baratos e simples de desenvolver.

A Mercedes-Benz anunciou que deixará de investir em tecnologia híbrida plug-in. Em conversa com os jornalistas durante o Salão de Munique, o responsável de desenvolvimento dos modelos da marca de Estugarda justificou a decisão com a complexidade e os custos elevados desta tecnologia (vista pela maioria dos construtores como uma solução de transição para a eletrificação pura). Markus Schäfer explicou que os híbridos plug-in possuem duas unidades de propulsão, uma elétrica e outra a combustão, e fazer com que esses sistemas trabalhem em conjunto será sempre um processo mais intrincado e dispendioso comparativamente com um carro exclusivamente elétrico.

Apesar disso, ainda teremos em catálogo durante alguns anos vários modelos híbridos plug-in da Mercedes-Benz, uma vez que o investimento já foi feito. É o caso do Mercedes-Benz A250e lançado em 2020, que anuncia uma autonomia em modo elétrico até 73 km. O AMG GT 63 S E Performance apresentado há poucos dias no certame bávaro foi a única exceção a um conjunto de novidades “zero emissões” no stand da Mercedes-Benz no Salão de Munique.

Aliás, doravante, o foco da Mercedes-Benz serão os elétricos, sendo que o fabricante pretende estar presente com uma proposta 100% elétrica em todos os segmentos em 2022. O construtor alemão estima que em 2030 conseguirá oferecer uma gama totalmente elétrica nalguns mercados.

Deixe uma resposta

*