Novo BMW M5 é um híbrido de 727 cv

BMW M5

Com 2445 kg, o novo modelo é mais lento que na geração anterior.

A BMW apresentou o novo M5, o primeiro “eletrificado” e mais potente de sempre. Para esta sétima geração, que estará disponível no formato berlina e carrinha Touring, a marca de Munique optou então por um sistema híbrido plug-in M Hybrid que congrega um motor V8 4.4 biturbo com 585 cv e um motor elétrico com 197 cv, integrado na caixa de velocidades automática de oito velocidades M Steptronic. O débito total é de 727 cv e 1000 Nm e a tração é às quatro rodas. Na geração anterior, o M5 ICE tinha 600 cv na versão base, 625 cv na Competition e 635 cv na CS. Com uma silhueta diferente a berlina bávara tem como concorrentes mais próximos o Mercedes-AMG GT S E Performance coupé de quatro portas com 843 cv e o Porsche Panamera Turbo e-Hybrid de 680 cv. Este novo M5 PHEV anuncia 0-100 km/h em 3,5 segundos – pior do que o antecessor que cumpria a mesma tarefa em 3 segundos na versão mais potente). São 2445 kg do conjunto do novo M5, quando o antecessor convencional tinha 1970 kg. Já a velocidade máxima é limitada a 250 km/h, embora com o M Driver’s Package possa chegar aos 305 km/h. Apesar do sistema propulsor similar ao do XM Label Red (embora o SUV seja 11 cv mais potente) o M5 traz uma bateria mais pequena de 18,6 kWh em vez de 25,7. Ainda assim, anuncia até 69 km de autonomia em modo elétrico, sendo possível efetuar carregamentos até 7,4 kW em corrente alternada. O sistema M xDrive tem três modos de funcionamento: 4WD, 4WD Sport e 2WD (sendo que este último permite direcionar potência apenas para as rodas posteriores e desligar o controlo de estabilidade). Contudo, o sistema “launch control” no modo 2WD.

Este novo M5 conta de fábrica com um diferencial autoblocante ativo no eixo posterior e amortecimento de rigidez variável. As jantes são de 20 polegadas à frente e de 21” atrás. Já a suspensão tem uma configuração semelhante à de outros Série 5, embora a BMW tenha efetuado ajustamentos específicos para o M5. Em opção realce para os discos carbocerâmicos, para os componentes M Performance Parts que permitem acentuar as qualidades desportivas da berlina, entre os quais se incluem jantes forjadas ou o tejadilho em fibra de carbono. Por sua vez no menu M Setup é possível configurar as passagens de caixa, o amortecimento, a direção, os travões, a tração integral e o nível de regeneração de energia. Além do mais, há botões no volante com os M Mode (com as opções Road, Sport e Track). Já o sistema híbrido dispõe dos modos Basic, Electric, eControl (que mantem a carga da bateria, cingindo a velocidade máxima a 140 km/h), Dynamic e Dynamic Plus (ambos mais focados para pista).

Entre o equipamento no interior destaque para o sistema operativo 8.5, para o navegação com realidade aumentada, sistema de som Bowers&Wilkins, sistema de carregamento por indução do smartphone, climatização de quatro zonas e abertura automática da mala. Esteticamente, é possível escolher um pack decorativo em fibra de carbono.

Deixe um comentário

*