Novo Ford Capri é um SUV elétrico de formato coupé

Ford Capri

O modelo que partilha a base com a família ID da VW tem como referência uma versão com 340 cv, que promete prestações ao nível de um desportivo.

A Ford recuperou outra referência do passado para os tempos modernos: o Capri. Só que em vez da carroçaria coupé do modelo produzido entre 1969 e 1986, esta reencarnação assume-se como um SUV de formato coupé. Na prática o novo Capri é uma variante com linhas mais desportivas do Explorer, um SUV de formato mais convencional exclusivo para a Europa. Ambos partilham a base MEB do grupo Volkswagen – utilizada nos ID.4 e ID.5 -, partilhando uma distância entre eixos de 2770 mm. A principal diferença é que o Explorer é mais quadrado e pretende agradar sobretudo a famílias, enquanto o Capri é um mais ousado, sacrificando um pouco mais o espaço devido à traseira de estilo fastback. A marca da Oval Azul preocupou-se em utilizar alguns elementos visuais que façam a ligação com o Capri original – da mesma forma como já o tinha feito com o Mustang. Existe uma linha preta que se prolonga por toda a dianteira, que procura replicar o aspeto da grelha original. Além disso, as luzes diurnas quadripartidas eludem ao Capri da primeira geração. Outro aspeto retro prende-se com as saliências nos para-lamas e com o vidro lateral traseiro de formato oval, assim como a traseira levantada a imitar a do RS3100 e os farolins os do Capri da terceira geração.

Por dentro, o Capri replica grande parte do Explorer, apostando num ecrã central de 14,6 polegadas disposto na vertical. Mas também há aspetos nostálgicos, tais como o volante de fundo plano e raios em metal, a imitarem alguns Capri RS2600 de homologação. O novo Capri tem na base da gama uma versão de tração traseira com 286 cv/210 kW debitados de um único motor – quase o dobro do que alguma vez conseguiu o V6 Capri naturalmente aspirado. Anuncia 0-100 km/h em 6,4 segundos. No topo existe uma versão de tração integral, com um motor por eixo, a debitar 340 cv/250 kW, que faz 0-100 km/h em 5,3 segundos. Este recebe uma bateria de 79 kWh em vez dos 77 da versão base, o que o torna mais pesado – variando entre 2098 e 2174 kg, mas aumenta também a autonomia máxima de 592 para 627 km. A versão mais potente permite igualmente carregamentos mais rápidos, de 185 em vez de 135 kW, o que possibilita obter de 10 a 80% da carga em 26 minutos (em vez de 28).

Todos os Capri trazem de série ar condicionado de duas zonas, bancos aquecidos, função de massagem e com regulação em 12 posições, espelhos aquecidos e rebatíveis (capazes de projetar um logo no chão quando a porta é aberta), acesso sem chave, carregamento do smartphone wireless, além de compatibilidade com Apple Carplay e Android Auto wireless. O nível Premium acrescenta um sistema de som B&O com 10 altifalantes e subwoofer, luz ambiente interior, faróis Matrix LED e abertura da tampa da mala sem mãos. Contudo, o equipamento extra reduz a autonomia até 32 km. Existem jantes de 19 a 21 polegadas, assim como um pack de segurança opcional que incluiu o HUD, assistência ativa ao estacionamento, aviso de mudança de faixa e câmara de 360 graus.

Deixe um comentário

*