Suzuki, Mazda e Yamaha acusadas de fraude

Depois da Subaru e da Nissan, há mais construtores japoneses implicados num processo de alegada manipulação de resultados dos testes de emissões de CO2 e de consumos.

No ano passado, na sequência de uma investigação, o governo japonês descobriu que a Nissan e a Subaru estavam a testar as emissões de CO2 e os consumos de forma irregular. Agora, na sequência da mesma investigação, há mais marcas envolvidas, nomeadamente a Suzuki, Mazda e Yamaha, embora com diferentes níveis de severidade.

Segundo a Reuters, a Suzuki admitiu ter cerca de 6400 carros mal inspecionados desde junho de 2012 (metade dos que foram testados), o que já valeu um pedido de desculpas público do patrão da marca Toshihiro Suzuki, que garantiu que tudo fará para evitar que isto volte a aconteceu. Apesar destes acontecimentos, não está previsto qualquer recall, uma vez que, segundo a Suzuki, não há problemas significativos identificados relativamente às emissões e consumos. A Yamaha também está implicada, embora apenas 2% das motos tenham sido inspecionadas de forma irregular.

Perante este anúncio, a Mazda já reagiu, desmentindo haja qualquer falsificação dos testes, explicando que: “os dados de teste contendo erros de detecção de velocidade foram encontrados em 72 casos (cerca de 4%), de um total de 1.472 veículos testados sob o método JC08. Foram identificadas duas razões para esses erros. Em primeiro lugar, o sistema não foi criado para invalidar automaticamente os resultados quando ocorre um erro de detecção de velocidade. Em segundo lugar, os procedimentos de teste deixam a determinação da velocidade de detecção de erros a cargo de cada inspector individualmente.” Para evitar que isto volte a ocorrer no futuro, a Mazda atualizou o sistema para tratar automaticamente os resultados de testes como inválidos nos casos de erro de detecção de velocidade e aumentou o número de empregados que verificam os dados de inspecção, incluindo os erros de detecção de velocidade.

Em consequência destas notícias, as ações da Suzuki e da Yamaha caíram ontem mais de 5% e as da Mazda 1,3%.

Deixe uma resposta

*