Koenigsegg Jesko pode chegar aos 1600 cv

Koenigsegg Jesko View Gallery 10 photos

O sucessor do Agera RS tem sete embraiagens e custa 2,65 milhões de euros.

A Koenigsegg mostrou a sua nova criação no Salão de Genebra deste ano, o Jesko (nome do pai do fundador da marca sueca Christian von Koenigsegg). O novo supercarro, que vem suceder ao Agera RS, conta com os préstimos de uma versão atualizada do motor V8 5.0 biturbo que debita 1280 cv a gasolina mas que consegue alcançar 1600 cv com E85 (mistura de 85% de etanol e 15% de gasolina). O motor tem um binário máximo de 1500 Nm às 5100 rpm, sendo que o “corte” acontece às 8500 rpm. O bloco do supercarro foi atualizado com uma nova cambota plana colocada a 180 graus, novo sistema de admissão e turbos maiores. O sistema de injeção a ar funciona a 20 bar, permitindo o atraso na resposta dos turbos. Nova é também a caixa automática de nove velocidades Light Speed Transmission, que apesar de ter um funcionamento similar às de dupla embraiagem conta com um sistema “multi-embraiagem” (mais concretamente, sete) que possibilita, por exemplo, passar de sétima para quarta a uma velocidade supersónica, sem necessidade de espera para sincronização. Esta caixa é operada através de duas patilhas no volante, uma mais curta que permite passagens sequenciais, e outra maior que aciona de imediato a melhor relação possível para conseguir acelerar.

O Jesko dispõe de um sistema de amortecimento Triplex em ambos os eixos (em vez de apenas no posterior como o Agera). Este consegue o ajuste ativo a qualquer velocidade, sem comprometer a aderência. Para favorecer o comportamento dinâmico, o novo modelo surge com um sistema de quatro rodas direcionais adaptativo, que calcula a velocidade das rodas, ângulo do volante, velocidade do motor e aceleração. Esteticamente, o Jesko é uma evolução do Agera RS. Consegue gerar 1 tonelada de força descendente a 275 km/h – mais 40% que o antecessor. A nova criação acrescenta abas ativas e uma asa traseira auto-ajustável. A estrutura monobloco do Jesko, composta em fibra de carbono e kevlar encaixada numa malha de alumínio, foi redesenhada – permitindo melhorias no espaço em altura e para pernas. Pesa 1320 kg. Tal como todos os modelos da marca sueca, o Jesko tem um tejadilho amovível. Tem jantes de 20 polegadas à frente e de 21 polegadas atrás, com pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 de série.

Serão construídas 125 unidades do Jesko, a um preço de 2,3 milhões de euros. Existirão duas versões: uma com maior “downforce”, apontada a pista, a que foi apresentada no Salão de Genebra; e outra ainda mais extrema, com algumas alterações aerodinâmicas, ainda em fase de desenvolvimento, com o nome de código Jesko 300. O objetivo da Koenigsegg com esta versão é superar a marca dos 300 mph (483 km/h) de velocidade máxima.

Deixe uma resposta

*