Novo Aventador terá V12 “aspirado” e supercondensadores

Lamborghini Aventador SVJ

Previsto para 2021, o supercarro inaugurará a era dos híbridos na Lamborghini.

A história desta nova etapa de modelos da Lamborghini começa em 2017, quando foi mostrado o protótipo elétrico Terzo Millenio, que recorria a supercondensadores em vez de baterias para armazenar energia. À conversa com os jornalistas durante a apresentação do Aventador SVJ (na imagem) no Salão de Genebra deste ano, o responsável técnico da marca italiana, Maurizio Reggiani adiantou que a mesma solução será utilizada no sucessor do Aventador, mas como híbrido. Em causa está um modelo conhecido pelo nome de código LB48H, a lançar em 2021, que utilizará um V12 6.5 naturalmente aspirado integrado num sistema híbrido, com supercondensadores em vez de baterias. O engenheiros da marca acreditam que este é solução mais eficiente em termos de peso/potência, pois permite armazenar a energia eletrostaticamente em vez de electroquimicamente, como seria com uma bateria de iões de lítio. Os supercondensadores oferecem um peso mais baixo e uma maior densidade energética. Este auxílio “eletrificado” será fundamental para uma entrega de potência mais consistente, sobretudo a baixos regimes.

Um dos desafios dos responsáveis da marca de Sant’Agata Bolognese é compensar o peso adicionar do sistema híbrido. Um dos recursos utilizados foi o sistema de quatro rodas direcionais, que ajuda a reduzir a sensação de peso acrescido, compensando com maior agilidade. Além disso, a Lamborghini utilizará certamente mais componentes em fibra de carbono.

Deixe uma resposta

*