Porsche Holding quer por SIVA a vender 30 mil veículos

SIVA View Gallery 2 photos

A Porsche Holding Salzburg (PHS) quer colocar as marcas da SIVA a vender a níveis de 2015 dentro de três anos.


A Porsche Holding Salzburg (PHS), a maior empresa de distribuição automóvel da Europa, adquiriu, oficialmente, no passado dia 15 de outubro, a Sociedade de Importação de Veículos Automóveis (SIVA), importador para Portugal das marcas Volkswagen, Volkswagen Veículos Comerciais, Audi, Skoda, Bentley e Lamborghini. Em simultâneo, também a SOAUTO, a empresa de retalho automóvel do importador, com 11 instalações em Lisboa e Porto e que vale cerca de 25% das vendas em Portugal das siglas representadas pela SIVA, passou a fazer parte da PHS.

Em Portugal, a PHS assumirá, deste modo, em simultâneo a distribuição e o retalho das marcas da SIVA (nalguns países em que está presente, a PHS só tem a distribuição e noutros só explora a vertente de retalho).

Na primeira conferência de imprensa da PHS enquanto nova dona da SIVA, nas instalações da empresa portuguesa, na Azambuja, Rainer Schroll, administrador executivo responsável pelo retalho da PHS, anunciou o investimento, nos próximos três anos, de mais de 20 milhões de euros no desenvolvimento e modernização do retalho.

Esse investimento irá traduzir-se na remodelação de instalações, em formação de quadros e na disponibilidade de capital para os concessionários terem produto para disponibilizar aos clientes, com o intuito de satisfazer a procura.

Patra Portugal, a PHS fixou como meta que as marcas importadas até aqui pela SIVA estejam a vender 30 mil viaturas no espaço de três anos (no período de 2020 a 2022), o que, a concretizar-se significará, nas contas dos seus responsáveis, atingir uma quota de mercado de 14% ou 15%, o dobro dos 7,1% da atualidade de ligeiros de passageiros (soma de 4,8% de VW, 1,6% de Audi e 0,7% de Skoda).

No ano passado, o conjunto das marcas trabalhadas pela SIVA entregou cerca de 18 mil viaturas a clientes.

Este objetivo de 30 mil veículos/ano a médio prazo recolocará as marcas da SIVA a venderem aquilo que valiam entre 2015 e 2017, levando ainda a que o peso do mercado português para o portefólio da PHS aumente. Os níveis atuais de vendas das marcas da SIVA tornam o mercado nacional no quinto maior para a PHS (atrás da Áustria, República Checa, Hungria e Roménia) e a estimativa a três anos é de que Portugal venha a ser o terceiro melhor mercado para o grupo austríaco.

Nesta conferência de imprensa, Hans Peter Schutzinger, porta-voz da administração da PHS, enalteceu a operação da SIVA como importador até ao presente, garantindo a manutenção dos postos de trabalho: “Estamos satisfeitos com esta nova missão em Portugal. Aqui, deparamo-nos com uma equipa sólida e competente, com a qual partilhamos o nosso know-how em distribuição internacional e unimos esforços para que a SIVA alcance novamente os êxitos de anos anteriores”.

Atualmente, a SIVA e a SOAUTO empregam 650 pessoas (365 das quais da SOAUTO), tendo sido ambas integradas pela PHS.
A PHS começou há 70 anos (fundada em 1949) como empresa familiar na Áustria, com a importação da Volkswagen. Com a abertura ao leste europeu, no início dos anos 90, a empresa passou a estar presente na Europa Central.

Desde 1 de março de 2011, a PHS é uma subsidiária da Volkswagen AG, com o seu foco a estar na distribuição e retalho automóvel para as vendas mundiais do Grupo Volkswagen, fornecendo ainda serviços financeiros e desenvolvendo sistemas de IT.

Em 2018, a PHS vendeu, à escala mundial 956 mil unidades (dos quais 743.000 veículos novos e os restantes usados), possuindo um volume de faturação de 20,4 mil milhões de euros.

Atualmente opera em 29 países, na Áustria, Europa Ocidental e Central, bem como na Colômbia, Chile, China, Malásia, Singapura, Brunei e Japão. Emprega atualmente 30.900 colaboradores e detém 457 concessionários no globo.

Pedro de Almeida (56 anos), membro da anterior administração da SIVA, em conjunto com a austríaca Viktoria Kaufmann-Rieger (35 anos e que foi responsável de negócio na Colômbia, em nome da PHS), conduzirão a empresa como Managing Directors, cada um dos quais com pastas diferentes: Pedro de Almeida será o responsável geral das marcas (Audi, VW, Skoda, Bentley e Lamborghini) e do marketing estratégico da SIVA, ao passo que Viktoria Kaufmann terá a seu cargo as áreas financeiras, de recursos humanos, após-venda, peças e logística.

Cada uma das marcas terá, contudo, os seus respetivos diretores e responsáveis de marketing, os quais são os que atualmente têm já
A responsabilidade como Managing Director pelo retalho da SOAUTO continuará a ser assumida por José Duarte (55 anos), em conjunto com Mario De Martino (34 anos), cuja experiência comercial também começou na PHS, tendo sido, mais recentemente, Diretor Financeiro no Chile. José Duarte dá a cara em termos de SOAUTO pelas vendas, após-venda, marketing e rede de distribuição, enquanto De Martino fica com o controlo de gestão, área financeira, recursos humanos e compras.

Deixe uma resposta

*