Lotus no qual Stirling Moss terminou a carreira vai a leilão

Lotus 19 View Gallery 12 photos

Lotus 19 foi ainda conduzido por outros pilotos famosos como Graham Hill ou Jim Clark.

Desde que foi fundada em 1948 por Colin Chapman, a Lotus sempre se caraterizou por produzir automóveis que tivessem como princípio a leveza aliada à simplicidade. Uns anos mais tarde, de forma de provar que esta filosofia poderia vir a ser vencedora, a marca britânica decidiu colocar os seus modelos a competir no campeonato do mundo de Fórmula 1. Curiosamente, dois anos após a sua estreia, o construtor britânico vencia a sua primeira corrida com um Lotus 18 no Grande Prémio do Mónaco de 1960.

Surge agora em leilão um modelo desenvolvido por Stirling Moss para dar continuidade a essa linhagem vencedora: o Lotus 19. Possuindo uma carroçaria inteiramente construída em fibra de vidro e um motor de quatro cilindros com 2,5 litros, o veículo respeitava na íntegra os fundamentos da marca. Foram construídos apenas 17 exemplares e o modelo de competição foi batizado com o nome Monte Carlo, uma homenagem à primeira vitória na Fórmula 1. Esta unidade em específico, que carrega o número de chassis #953, foi o último automóvel conduzido por Stirling Moss antes de terminar a sua carreira. Para além disso, foi ainda utilizado por diversas provas por pilotos de renome como Graham Hill ou Jim Clark. Em 1964 foi “vítima” de um acidente em Silverstone e foi colocado posteriormente numa garagem à espera de ser restaurado. Por culpa de um incêndio, o procedimento nunca se realizou e o modelo ficou mais de 30 anos até ser comprado e restaurado à sua glória original.

Este Lotus 19 vai a leilão realizado pela Silverstone Auctions entre os dias 21 e 23 de fevereiro em Silverstone, no Reino Unido. O valor de licitação está disponível apenas mediante de consulta.

Deixe uma resposta

*