Mini prepara Cooper Convertible elétrico

Mini Cooper S Convertible

Variante “aberta” do Cooper SE chega em 2025 para fazer companhia às versões térmicas que têm mais uma geração assegurada.

A Mini vai apostar numa geração de Cooper Convertible em 2025, um ano depois da geração atual ser descontinuada. A próxima geração do Mini Cooper Convertible transitará para a plataforma UKL, utilizadas nos Mini/BMW de tração dianteira. Segundo a Auto Motor und Sport aquele que será o último modelo da marca com motor a combustão terá praticamente certa a companhia de uma versão inédita 100% elétrica (para concorrer com o futuro VW ID.3 Cabrio). Depois do Cooper SE e do futuro JCW GPE (nome ainda não confirmado), o Cooper SE Convertible virá assim reforçar a “eletrificação” da gama da Mini – que até 2030 quer tornar-se uma marca 100% elétrica. Aliás, até 2027, o emblema britânico estima que os modelos “zero emissões” representem mais de 50% das suas vendas. Recorde-se que a Mini já confirmou que a próxima geração do Countryman (que será produzida em Leipzig juntamente com o BMW X1 e iX1 estará disponível numa variante elétrica a partir de 2023.

No mercado alemão a variante “aberta” do Mini representa cerca de 20% do total de encomendas, foi por isso que a marca optou pela sua continuidade. Além disso, segundo um estudo efetuado pela marca, os clientes do Convertible são os que mais quilómetros fazem – como tal, a hipótese de trocar o modelo a combustão por um EV poderão não fazer parte dos seus planos imediatos. Para mais, há alguns mercados nos quais as infraestruturas de carregamento deixam um pouco a desejar, o que praticamente obriga a que haja motores a combustão em catálogo.

Deixe uma resposta

*