SUV rejeitado por Enzo Ferrari em 1969 está à venda

Jerrari

“Jerrari” é, tal como o nome indica, uma mistura entre um Jeep e um Ferrari.

A Ferrari prevê lançar o primeiro SUV/crossover da sua história, o Purosangue, no início de 2022. E se é facto que os mais puristas ainda torcem o nariz perante esse facto, a verdade é que o primeiro modelo deste formato a utilizar um logótipo com um “Cavallino Rampante” remete para 1969. O peculiar modelo chamado “Jerrari” resulta de uma ideia do colecionador e dono de casinos Bill Harrah, após o seu mecânico ter tido um acidente com o seu 365 GT 2+2 numa tempestade de neve perto de Reno (nos EUA). Harrah achou que se tivesse em mãos um Ferrari 4×4 que estaria a salvo de situações como esta, por isso dirigiu-se a Enzo Ferrari para que lhe fizesse um SUV. Após rejeitada a ideia, Harrah resolveu fazer o seu próprio carro, que resulta de uma mistura entre um Jeep e um Ferrari.

Os mecânicos do endinheirado norte-americano (que tinha uma coleção com 1500 carros) aproveitaram a frente do Ferrari batido e encaixaram-na num Jeep Wagoneer de 1969. Aproveitaram também o motor V12 de 320 cv do modelo de Maranello e juntaram-lhe a caixa de três velocidades do Jeep. Alguns anos depois, o Jerrari recebeu um motor V8 5.7 de 230 cv extraído de um Buick, sendo que o V12 foi parar a outro Wagoneer de 1977, cujo exterior foi modificado para se tornar no “Jerrari 2”. O modelo que agora está à venda é o Jerrari original, com motor de origem Chevrolet. Surge com um acabamento exterior em verde, embora originalmente fosse branco. O carro, que também ficou conhecido pelo nome “Monstro Verde”, saiu da coleção de Harrah após a sua morte em 1978, tendo acabado na Alemanha em 2008, local onde se encontra até hoje. Apesar de ter mais de 50 anos, o Jerrari tem apenas 11 mil km no odómetro.

O preço deste Jerrari está disponível sob consulta na Classic Driver.

Deixe uma resposta

*