Tesla confirma novo adiamento do Roadster para 2023

Tesla Roadster

Elon Musk justifica a decisão com a pandemia e problemas no acesso a componentes.

A Tesla apresentou o projeto do novo Roadster em 2017, mas, segundo o responsável do fabricante de carro elétricos, o modelo só começará a ser produzido em 2023. A confirmação do adiamento foi dada por Elon Musk durante a reunião anual com os acionistas, sendo que a decisão foi justificada com os efeitos da pandemia de Covid-19 e com problemas com o fornecimento de peças.

Esta é a segunda vez que o Roadster II é alvo de adiamento, uma vez que esteve para estar no mercado em 2020. Na primeira instância, o motivo deveu-se a atraso no desenvolvimento no sistema tri-motor (com dois motores no eixo traseiro, semelhante ao do Model S Plaid) e a nova geração de baterias que deverão estrear nas próximas berlinas e SUV do fabricante norte-americano. Estas baterias trocarão as atuais células cilíndricas por uma solução como se fosse um conjunto de telhas sobrepostas, não só com maior densidade energética, mas também baratas de produzir, com novos ânodos de silício em vez de ânodos de grafite. Outro motivo para o atraso prendeu-se com a prioridade da Tesla em concluir a gigafábrica de baterias de Berlim (na Alemanha), que já está pronta a inaugurar. Estima-se que o novo Roadster possa ter preços a arrancarem nos 250 mil dólares nos EUA (o equivalente a 220 mil euros) para o lote correspondente às primeiras mil unidades Founders Edition. As unidades seguintes ficarão por nos 200 mil dólares (170 mil euros), sendo já possível dar um sinal no valor de 45 mil euros. A Tesla diz que o Roadster, de configuração 2+2 lugares, será capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 1,9 segundos, com a ajuda dos 1020 cv e 10.000 Nm de binário máximo. Alegadamente, o desportivo será capaz de atingir os 160 km/h em 4,2 segundos e cumprir ¼ de milha (402 metros) em 8,9 segundos. Os motores serão alimentados por um pack de baterias de 200 kWh de capacidade e 4680 células de bateria que possibilitarão uma autonomia máxima teórica até 1000 km. O novo Roadster contará com um painel amovível no tejadilho que pode ser arrumado na bagageira. O interior ainda não é conhecido.

Musk aproveitou a ocasião para dizer que a pick-up Cybertruck também só começará a ser feita em 2023, apesar de estar prevista a apresentação da versão final no decurso do próximo ano. Para daqui a dois anos está também agendado o início do fabrico do camião “Semi”.

Deixe uma resposta

*