Próximo Mazda MX-5 vai ter sistema “mild hybrid”

Render do próximo Mazda MX-5

De modo a manter a filosofia de baixo peso, a geração NE do roadster, prevista para 2024, contará com um motor com tecnologia Skyactiv-X.

Ao que tudo indica, a Mazda não vai “eletrificar” o próximo MX-5, apesar de alguns rumores terem apontado nesse sentido. De acordo com a Autocar, a próxima geração do roadster japonês (NE), apontada para 2024, manter-se-á com um motor a combustão interna. O escolhido foi o Skyactiv-X, um motor de quatro cilindros com assistência “mild hybrid”, que a marca estreou em meados de 2019. Este motor, que recentemente recebeu um “upgrade” (estando presente nas gamas Mazda 3 e CX-30 com 186 cv), combina tecnologia de ignição por compressão, de modo a reduzir o nível de consumo e emissões de CO2. Em consequência disso, esta motorização ajudará a cumprir as normas ambientais cada vez mais restritas, sobretudo na Europa. Além disso, segundo o emblema de Hiroshima, o 2.0 Skyactiv-X permite obter mais 30% de binário face ao Skyactiv-G equivalente, embora reduza os consumos na ordem dos 30%.

Caso a marca nipónica opte por utilizar, de facto, este motor para a quinta geração do MX-5 necessitará de uma adaptação em termos de construção do carro (na imagem, um “render” digital da Autocar), podendo mesmo ser o único motor disponível na próxima gama, disponível em diferentes níveis de potência. Aliás, o responsável de design da marca, Ikuo Maeda, tinha dito à publicação britânica que estavam em cima da mesa várias opções de motorização, com o objetivo de não comprometer a natureza “lightweight” do icónico roadster. É por isso que, alegadamente, a opção “full hybrid”, híbrida plug-in e/ou 100% elétrica, que acrescentam peso das baterias, foram já postas de parte. A escolha do Skyactiv-X deixa implícito que o motor de acesso atual 1.5 Skyactiv-G deverá ficar pelo caminho. Garantida para a próxima geração está também a continuidade da caixa manual, não só porque agrada mais aos puristas como é uma solução mais leve comparativamente com as transmissões automáticas.

Visualmente, o próximo MX-5 aproximar-se-á das propostas mais recentes da marca japonesa como o Mazda3, CX-30 e MX-30. Face a isso, espera-se uma grelha dianteira com um novo formato e faróis em LED angulares. Já por dentro, estão previstos melhores materiais, um painel de instrumentos digital e comandos mais modernos, numa tentativa de tornar o MX-5 mais “upmarket”.

Deixe uma resposta

*