Fuego é um Ferrari Roma mais “espigado” de sotaque alemão

DMC Ferrari Roma

DMC apostou em detalhes mais agressivos e elevou a potência para 708 cv.

O grand tourer Ferrari Roma tem sido fonte de espiração para várias preparações, entre as quais destacamos as da Novitec e da Wheelsandmore. Agora foi a vez dos alemães da DMC apresentarem a sua proposta.

O primeiro aspeto que se destaca neste Roma reconfigurado, que foi rebatizado com o nome “Fuego”, é o aspeto mais agressivo que contrasta com a maior elegância do modelo original. Para começar, foram acrescentados elementos em fibra de carbono no lábio dianteiro, saias laterais e spoiler traseiro. Estas peças podem ter acabamento brilhante ou mate. A isso juntou novas jantes, inspiradas nas do 612 Scaglietti. Estas jantes oriundas dos canadianos da Pur Wheels têm 21 polegadas à frente e 22 atrás, com pneus de medida 255/30 R21 e 315/25 R22, respetivamente. O Fuego vem também acompanhado de uma redução da altura ao solo em 35 mm e uma reprogramação do motor V8 3.9 biturbo que lhe permitiu subir dos 620 cv e 760 Nm do Roma normal para uns mais expressivos 708 cv e 888 Nm. Depois desta intervenção, o supercarro é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos (menos 0,2 seg.), 0-200 km/h em 8,9 segundos (menos 0,4 seg.) e de atingir uma velocidade máxima de 326 km/h (mais 6 km/h). Por dentro, o Fuego pode ser revestido em couro e/ou Alcantara das mais variadas cores e padrões.

O preço da conversão do Roma no Fuego custa sensivelmente 12 mil euros.

Deixe uma resposta

*